Análises Morning Call

Acendam o farol

Acendam o farol
  • Publicado em 24 de agosto de 2022

Abertura do Mercado – 24 de agosto de 2022

abertura-mercado-24-agosto-2022

Macro

Começando mais uma manhã, dessa vez nesta quarta-feira, o dia deve ser de atenção aos dados de inflação no Brasil, e de cautela com o mercado externo,
que segue em busca de um farol para guiar investidores nesse mar de incertezas sobre os juros norte-americanos.

Abertura do mercado no Brasil

Em uma semana de agenda esvaziada por aqui, essa quarta-feira traz um indicador importante.

Hoje, às 9h o IBGE deve divulgar a prévia do Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA-15. A expectativa é que a medição mostre redução nos preços de -0,81%, contra alta de 0,13% no mês anterior.

Caso confirmada essa redução, o índice acumularia alta de 9,5% em doze meses, ficando abaixo dos dois dígitos pela primeira vez desde agosto do último ano. O acompanhamento do indicador de preços é fundamental para entender os próximos movimentos do Banco Central.

Por aqui, o mercado tem precificado o fim do ciclo de alta já na próxima reunião, com opções de Copom negociadas na B3 indicando 77,5% de chance de manutenção da taxa básica em setembro.
Esse movimento tem favorecido o desempenho do mercado acionário brasileiro.

Vale destacar que desde a última reunião do Copom, que se encerrou em 3 de agosto e culminou com novo aumento de 50 pontos-base, o Ibovespa, principal índice de ações da B3, acumula alta de quase 10%.

As expectativas de encerramento do ciclo de alta nos juros, se refletem nas curvas DI que seguem fechando, acompanhando esse movimento, e a desaceleração das pressões externas por mais juros, especial nos EUA.

Abertura do mercado nos EUA

Nos EUA, os dias que antecedem o Simpósio de Jackson Hole seguem de muita incerteza. Ontem pela manhã os americanos divulgaram dados de índice de gerentes de compras, o PMI. As medições do Índice Composto, do Índice Industrial, e do Índice de Serviços, vieram abaixo da expectativa.

Com destaque para o setor de serviços que marcou 44,1 pontos, e sinalizou forte encolhimento da atividade econômica. Também no dia de ontem, dados de vendas de casas novas registraram novo
resultado abaixo das projeções.

O mês de julho entregou 511 mil vendas, contra expectativa de 575 mil e bastante abaixo do dado de junho que registrou 585 mil novas vendas.

Em meio às incertezas de investidores a respeito do comportamento do banco central norte-americano com relação ao aperto monetário, as divulgações econômicas mais recentes reforçam a necessidade de abrandamento da política econômica, às custas de uma penalização excessiva à saúde da economia do país.

A retração na atividade de serviços, em especial, indicada pelo PMI do setor, como mencionado acima, é um ponto de atenção para os membros do Fed. Isso porque o setor de serviços é mais sensível às taxas de juros, e consequentemente, uma forte desaceleração, como essa, pode indicar que os apertos monetários têm agredido a economia.

Para adicionar mais ruído ao tema, o Presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkar, reforçou o compromisso do Fed em manter a inflação sob controle, com política econômica mais agressiva e sem menosprezar os preços que continuam altos.

O tópico deve ser o tema central do Simpósio de Jackson Hole que se inicia amanhã, e deve trazer alguma clareza ao assunto. Os olhos do mundo se voltam para a manhã de sexta-feira quando o Presidente do Fed, Jerome Powell deve discursar.

Mercado Interno

O Ibov encerrou mais um dia de negociação, e dessa vez, na contramão das principais bolsas, fechou o dia no positivo com forte alta de 2,13%. Apesar da forte incerteza que ecoa do exterior, por aqui, o cenário econômico parece caminhar para os trilhos.

Com indicadores econômicos estáveis, e perspectivas melhores para o que consideramos ser o horizonte relevante, os mercados seguem ajustando parte dos preços que foram penalizados
recentemente.

Vale lembrar que, como mencionamos ontem, com uma composição fortemente commoditizada nossa bolsa pode ser beneficiada por esse impulso recente das commodities no mercado global.

Ibovespa-28-agosto

Análise técnica

O IBOV, pelo gráfico diário, com a forte alta no dia de ontem aumenta a expectativa positiva. Entretanto essa correção foi curta para o tamanho do movimento de subida e isso significa que exige um pouco mais de cuidado para abertura de posições compradas.

Um nível mais acima importante, seria a faixa dos 115.945 pontos.

Mercado Externo

Nos EUA, as bolsas seguem oscilando em um mar de incertezas. O índice S&P 500 fechou o dia de ontem em leve queda de 0,22%.

Com dados econômicos que indicam desaceleração da economia americana, investidores permanecem processando informações antes de montar posições. Por isso, a tônica da semana, e o que deve trazer mais volatilidade para o mercado é o Simpósio de Jackson Hole, que se inicia amanhã e conta com pronunciamento de Jerome Powell, Presidente do Fed na manhã de Sexta-feira.

Um discurso em tom mais dovish deve fortalecer a renda variável norte-americana. Enquanto novas sinalizações de política mais agressiva, devem
diminuir o apetite ao risco, além de fortalecer a moeda norte-americana.

S&P500-24-agosto

Análise Técnica

O S&P500 segue apresentando uma correção após um longo movimento de alta. Diferente do IBOV que está mostrando uma correção curta, do ponto de vista da análise técnica, o S&P500 já está com uma correção mais significativa.

Isso aumenta a expectativa de após a correção uma retomada da tendência de alta. Um nível onde o índice poderia parar essa correção seria na
média móvel nos 4.080 pontos.

Commodities

O minério de ferro encerrou essa madrugada negociando em forte alta, com sinalizações positivas do Governo chinês, de estímulo ao setor imobiliário. O corte nas taxas de empréstimos, pode ser um driver de preços para a commodity.

Na abertura do mercado do dia 24 de agosto, o petróleo operou em alta durante a manhã de quarta-feira, voltando a negociar acima do patamar de USD 100/barril. A commodity volta a ganhar força com sinalizações da Arábia Saudita de que a OPEP+ poderia reduzir a produção para controlar os preços, que têm apresentado forte volatilidade nas últimas semanas.

Dados de estoque nos EUA divulgados hoje, também podem movimentar o preço da commodity.

brent-petroleo-24-agosto

Análise Técnica

O petróleo que vem subindo nos últimos dias, pelo gráfico diário, superou os USD 99,53/barril. Isso indica um primeiro sinal positivo, pois sinaliza uma fraqueza para cair, mas para anular a tendência de baixa em que se encontra é interessante a superação dos USD 104,06/barril.

Dessa forma, para um viés mais de compra e anular a tendência de baixa é importante que o petróleo continue em alta nos próximos dias.

Analistas responsáveis

Dalton Vieira

Analista CNPI-T
+ 15 anos de experiência no
mercado financeiro e analista
de valores mobiliários (CNPI-T
EM-910) credenciado pela
Apimec desde 2010.
Desenvolvedor do método DV
de investimentos.

Henrique Tavares

Analista CNPI
Analista CNPI (CNPI EM-3176)
credenciado pela Apimec
Formado em Engenharia
Aeronáutica pela Universidade
Federal Uberlândia (UFU).

Disclaimer

De acordo com a Resolução CVM nº 20, de 25 de fevereiro de 2021, Art. 21º, declaro que as análises realizadas neste relatório refletem única e exclusivamente a opinião dos autores, e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

De acordo com o art. 21 da ICVM 598/18, caso o Analista esteja em situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito de interesse, este fato deverá estar explicitado no campo “Conflitos de Interesse” deste relatório.

As informações, estimativas e projeções contidas neste relatório referem-se à data de publicação e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal alteração.

As plataformas usadas para realização deste relatório são Bloomberg e Profit (Nelogica), além de portais de notícias nacionais e internacionais devidamente identificados quando utilizados.

Written By
DVinvest

A DVinvest é a casa de análise fundada pelo renomado analista Dalton Vieira, que possui em sua equipe profissionais altamente especializados em análise fundamentalista e técnica de ações.