Aversão ao risco

analises

Aversão ao risco

6 dez 2022

DVinvestDVinvest
Em dia de agenda mais esvaziada no Brasil e no exterior, os investidores ajustam posição diante da perspectiva de taxas mais elevadas por parte do FED.Ontem números mais elevados em serviços por lá, medido pelo ISM desencadeou uma onda de aversão ao risco. Na bolsa americana foi observado uma queda acentuada de quase 2%.Essa aversão ao risco impulsionou os yields das treasuries nos EUA, que contribuiu para a abertura na curva de juros observada ontem, com a parte mais longa da curva abrindo mais de 20 bps.O que os operadores enxergam nesse momento é o COPOM, que começa a se reunir hoje, mantendo os juros no atual patamar, o comunicado será uma peça importante na busca de um direcionamento ao mercado, no momento que a curva precifica um aumento no primeiro semestre de 2023.No noticiário político, será importante os investidores acompanharem os desdobramentos da PEC de transição que começa hoje a ser tramitada na CCJ. A expectativa é de desidratação dos BRL 200 bi propostos incialmente para algo entre BRL 130 e 150 bi.Em meio ao noticiário que impacta no fiscal, o tesouro fará um leilão de títulos prefixados que pode movimentar os juros hoje.

Análise técnica Ibovespa

analise-tecnica-ibovespa-06-dezembro_its-moneyO Ibovespa nesta segunda-feira finalizou o pregão com uma baixa de 2,25% aos 109.401 pontos, devolvendo toda a alta apresentada na sexta-feira. Esse movimento aumenta o viés mais negativo para o índice, onde pode buscar a região dos 108.500 pontos nos próximos dias.Dessa forma, o índice continua apresentando um movimento mais lateral entre os 108.780 pontos e os 112.610 pontos. Posto isso, o melhor cenário seria aguardar o ativo sair dessa zona mais travada de preço para a abertura de posições, já que está sem uma tendência definida no curto prazo.Para a retomada de um viés mais positivo, o primeiro sinal seria a superação dos 112.610 pontos, dando continuidade ao movimento de alta dos últimos dois pregões. Caso venha a perder os 108.500 pontos, aumenta-se a probabilidade de continuar um movimento de baixa.

Análise técnica S&P500

analise-tecnica-S&P500-06-dezembro_its-moneyO S&P500 fechou essa segunda-feira com uma queda de 1,46% aos 4.003 pontos, terminando no campo negativo pelo terceiro dia consecutivo e testando a região de média móvel.Pensando em tendência, o índice segue com uma expectativa mais positiva no curto prazo (tendência de alta), em que a superação dos 4.103 pontos indica que o S&P tem potencial retomar um movimento de alta, onde pode voltar a ser negociado nos 4.118 pontos (primeiro nível importante acima).Já a perda dos 3.984 pontos aumenta o viés mais negativo para o índice, em que poderia voltar a ser negociado nos 3.951 pontos, anulando a tendência de alta.

Commodities

As commodities, que passaram por um rally no último mês, com a reabertura da China, não escaparam da maré vendedora vista ontem nos mercados. O petróleo caiu próximo de 4% em linha com outros ativos.O minério de ferro opera também em baixa na bolsa de Singapura com maiores preocupações na demanda do setor imobiliário, depois de um novembro mais esticado nas cotações, que buscam se ajustar ao noticiário vindo da China.

Análise técnica petróleo

analise-tecnica-petroleo-06-dezembro_its-moneyO petróleo nessa segunda-feira também fechou no campo negativo com uma queda de 3,32% aos USD 83,03/barril. Isso aumenta o viés negativo para o curto prazo, já que confirmou a alta da semana passada como movimento de correção.Ou seja, após um repique de alta estaria retomando a tendência de baixa. Para anular completamente a tendência de baixa que se encontra no curto prazo, o ativo precisa voltar a ser negociado nos USD 96,12/barril.Porém, o primeiro sinal positivo, mostrando uma possível mudança de tendência, seria a superação dos USD 89,26/barril.

Analistas responsáveis

Dalton Vieira – Analista CNPI-T

  • + 15 anos de experiência no mercado financeiro;
  • Analista de valores mobiliários (CNPI-TEM 910);
  • Credenciado pela Apimec desde 2010;Desenvolvedor do método DV de investimentos.

Leonardo Gibelli – Analista CNPI-T

  • Analista CNPI-T;
  • Analista CNPI-T EM-3376 credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Erik Sala – Especialista Em FIIs E Renda Fixa

Graduando em Economia pela UFG e especialista em Fundos Imobiliários. Assistente de análise responsável pela carteira DV Renda Imobiliária.

Disclaimer

De acordo com a Resolução CVM nº 20, de 25 de fevereiro de 2021, Art. 21º, declaro que as análises realizadas neste relatório refletem única e exclusivamente a opinião dos autores, e foram elaboradas de forma independente e autônoma.De acordo com o art. 21 da ICVM 598/18, caso o Analista esteja em situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito de interesse, este fato deverá estar explicitado no campo “Conflitos de Interesse” deste relatório.As informações, estimativas e projeções contidas neste relatório referem-se à data de publicação e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal alteração.
DVinvest

DVinvest

A DVinvest é a casa de análise fundada pelo renomado analista Dalton Vieira, que possui em sua equipe profissionais altamente especializados em análise fundamentalista e técnica de ações.

Saber mais

Gostou do conteúdo?

Queremos sempre melhorar a experiência a sua experiência. Se puder, dê uma forcinha para o time de redação e conte o que você achou da edição de hoje.

O que achou deste conteúdo?

  • Ruim
  • Ótimo
As melhores análises do mercado

Receba em primeira mão as melhores análises do mercado financeiro diretamente em sua caixa de entrada. Nossa newsletter oferece insights exclusivos, tendências e perspectivas sobre o mercado.

Deixe-me ler primeiro uma amostra