Análises Morning Call

Cabo de guerra

Cabo de guerra
  • Publicado em 10 de janeiro de 2023

Mercados tem abertura pessimista nessa terça feira, com índices futuros cedendo levemente nos principais países da Europa e EUA. Após uma onda de otimismo, puxados por dados mais fracos de emprego nos Estados Unidos, dirigentes do FED vem colocando aos poucos os “pés do mercado” no chão.

Ontem os presidentes do FED de São Francisco e de Atlanta, deram declarações nos sentidos de que o BC americano deve elevar os juros acima do patamar de 5% e por algum tempo.

Na iminência da divulgação de dados de inflação nos EUA, importantíssimo para entender os próximos passos do FED, o mercado vai calibrando qual será a taxa terminal, daquele que tem sido um aperto monetário com ritmo acelerado. Para a próxima reunião, dentro de 22 dias, a expectativa do mercado é por uma elevação de 25 bps.

No mercado local, os protestos violentos do domingo não afetaram em muito os ativos em pregão relativamente estável. A leitura de alguns operadores do mercado foi de que apesar do tamanho dos estragos e dos manifestantes, o evento foi algo isolado e que não deve ter contaminado o funcionamento das instituições.

Apesar da volatilidade que causa, não deveremos observar movimentos maiores decorrentes dessas manifestações no mercado.

Por aqui, tivemos dados de inflação com a divulgação do IPCA de dezembro. Com alta de 0,62% em dezembro, a inflação fechou o ano de 2022 com um aumento de 5,79%, abaixo dos 10,06% registrados em 2021.

A curva de juros tem cedido em praticamente todos os pontos com o mercado precificando de forma mais clara novas medidas do governo. No gráfico, a curva de juros em verde representa o fechamento do dia 09/01/23 versus a curva no dia 09/12/22 em branco.

abertura-do-mercado-10-janeiro_its-money

Análise técnica Ibovespa

analise-tecnica-ibovespa-10-janeiro_its-money

O Ibovespa nesta segunda-feira fechou no campo positivo pelo terceiro dia consecutivo, com uma leve alta de 0,15% aos 109.129 pontos, em um dia de grande volatilidade.

O índice continua sendo negociado abaixo da média móvel de período mais longo e não chegou a anular a tendência de baixa que se encontra no curto prazo. Porém, a região de que se encontra possui grande relevância, pois irá definir as expectativas para o índice nos próximos dias.

Ou seja, a superação dos 110.200 pontos (continuando o movimento de alta) aumenta o viés positivo no curto prazo. Já que estaria anulando a tendência de baixa e conseguiria trabalhar acima de ambas as médias móveis.

E a perda dos 108.134 pontos aumentaria a expectativa negativa, de uma possível retomada de tendência de baixa.

Análise técnica S&P500

analise-tecnica-S&P500-10-janeiro_its-money

O S&P500 nessa segunda-feira também teve um pregão bem movimentado. O índice chegou a apresentar uma alta de 1,50%, porém acabou devolvendo toda a alta e fechando em leve queda de 0,03% aos 3.893 pontos, próximo a região de consolidação.

Apesar do fechamento no campo negativo, o S&P continua trabalhando acima de uma região de preço mais travado (movimento lateral) e acima das médias móveis. Porém, é importante que o índice demonstre força e retome o movimento de alta para aumentar a expectativa positiva.

Já a perda dos 3.889 pontos traz um viés mais negativo para o ativo. Já que estaria retornando para uma região de consolidação.

Commodities

As commodities seguem reagindo cada notícia positiva da reabertura da China, com minério de ferro superando os USD 120 em Singapura. O petróleo segue a mesma expectativa, porém os operadores tem demonstrado preocupações de que maiores altas no FED, ofusquem a reabertura.

Análise técnica petróleo

analise-tecnica-petroleo-10-janeir_its-money

O petróleo nesta segunda-feira terminou em alta de 1,64% aos USD 79,82/barril. O ativo chegou a apresentar uma alta de 2,88% durante o pregão, porém acabou devolvendo boa parte dela.

Apesar da alta o viés segue mais negativo para o curto prazo, porém, realizando um movimento de correção no curto prazo (repique de alta). Em que a perda dos USD 77,60/barril aumenta a probabilidade de o ativo continuar o movimento de baixa nos próximos dias.

Para aumentar viés positivo, o primeiro sinal seria a superação dos USD 81,39/barril, fechando acima das médias móveis. Já para anular totalmente a tendência de baixa, é necessário que o petróleo busque ficar acima dos USD 87,39/barril.

Análise técnica dólar

analise-tecnica-dólar-10-janeiro_its-money

O dólar terminou essa segunda-feira fechando no campo positivo, após três dias de baixa, com alta de 0,57% em 5,25 dólar/real.

Apesar da alta, o ativo segue sendo negociado abaixo das médias móveis e dentro de uma região de preços mais travada.

Dessa forma, a expectativa para o curto prazo seria de continuar o movimento de baixa, buscando testar a região dos 5,18 dólar/real. Isso seria mais provável com a perda dos 5,22 dólar/real.

Analistas responsáveis

Dalton Vieira – Analista CNPI-T

  • + 15 anos de experiência no mercado financeiro;
  • Analista de valores mobiliários (CNPI-TEM 910);
  • Credenciado pela Apimec desde 2010;
    Desenvolvedor do método DV de investimentos.

Leonardo Gibelli – Analista CNPI-T

  • Analista CNPI-T;
  • Analista CNPI-T EM-3376 credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Erik Sala – Especialista Em FIIs E Renda Fixa

Graduando em Economia pela UFG e especialista em Fundos Imobiliários. Assistente de análise responsável pela carteira DV Renda Imobiliária.

Disclaimer

De acordo com a Resolução CVM nº 20, de 25 de fevereiro de 2021, Art. 21º, declaro que as análises realizadas neste relatório refletem única e exclusivamente a opinião dos autores, e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

De acordo com o art. 21 da ICVM 598/18, caso o Analista esteja em situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito de interesse, este fato deverá estar explicitado no campo “Conflitos de Interesse” deste relatório.

As informações, estimativas e projeções contidas neste relatório referem-se à data de publicação e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal alteração.

Written By
DVinvest

A DVinvest é a casa de análise fundada pelo renomado analista Dalton Vieira, que possui em sua equipe profissionais altamente especializados em análise fundamentalista e técnica de ações.