Educação Financeira Onde Investir

Como montar uma startup do zero: guia completo!

Como montar uma startup do zero: guia completo!
  • Publicado em 20 de abril de 2023

Você tem uma ideia inovadora e quer transformá-la em um negócio de sucesso? Então, este guia completo sobre como montar uma startup do zero é para você. 

Com o avanço da tecnologia e o surgimento de novas ideias de negócios, muitas pessoas têm se interessado pelo empreendedorismo e por criar suas próprias empresas. 

Desde as definições básicas até as estratégias de investimento, vamos te orientar em cada etapa do processo para que você possa tirar sua ideia do papel e criar uma startup de sucesso.

Boa leitura!

O que é uma startup?

Uma startup é uma empresa emergente com um modelo de negócios inovador, escalável e que geralmente atende a necessidades ainda não supridas.

Em outras palavras, as startups são fundadas por empreendedores que desenvolvem soluções para problemas não atendidos pelo mercado, ou que podem ser resolvidos com mais eficiência

Essas empresas geralmente têm um perfil de risco mais alto, pois estão explorando novos mercados e ideias. Por isso, podem precisar de financiamento externo para viabilizar suas operações.

E embora existam estruturas diferentes, as startups tendem a compartilhar algumas características, como: equipe enxuta, cultura de inovação, cultura de experimentação e foco em crescer rapidamente para alcançar uma posição de liderança no segmento.

Qual a diferença entre startup e empresa tradicional?

Estrutura e cultura organizacional, tipo de produto ou serviço e velocidade de crescimento são algumas das principais diferenças entre startups e empresas tradicionais. Conheça um pouco mais sobre cada distinção, abaixo.

Tipo de produto ou serviço

As startups geralmente têm modelos de negócio inovadores, voltados para a criação de produtos ou serviços que ainda não foram explorados no mercado. Já as empresas tradicionais tendem a se concentrar na oferta daquilo que o público já conhece, focando em diferenciais como qualidade e atendimento para conquistar seus clientes.

Velocidade de crescimento

As startups costumam ter um potencial de crescimento muito mais rápido do que as empresas tradicionais, pois estão explorando novos mercados e ideias. 

Cultura organizacional

As startups tendem a construir uma cultura organizacional mais flexível e adaptável do que as empresas tradicionais, que muitas vezes têm hierarquias mais rígidas e processos internos mais engessados. Aqui vale apontar que não significa que uma tendência é melhor do que a outra – cada uma atende às respectivas necessidades do momento do negócio.

Fontes de financiamento

As startups geralmente dependem de financiamento externo para viabilizar suas operações e alavancar os negócios, enquanto as empresas tradicionais costumam ter recursos financeiros próprios para investir em seu crescimento.

Estrutura organizacional

É comum que as startups tenham equipes menores e mais enxutas do que as empresas tradicionais, pois estão em fase inicial de desenvolvimento e operação.

Como começar uma startup do zero?

Começar uma startup do zero requer esforço e persistência, mas também pode trazer muitas realizações. Para iniciar, é preciso ter uma ideia inovadora e viável, além de uma equipe capacitada e comprometida com o projeto. 

É necessário que os fundadores estejam preparados para assumir riscos e trabalhar duro para fazer a empresa crescer. Além disso, é fundamental entender o mercado, analisar a concorrência e desenvolver uma estratégia de negócios sólida.

A chave para o sucesso de uma startup é a capacidade de inovar e de se adaptar rapidamente. É preciso estar sempre atento às mudanças do mercado e às necessidades dos clientes, e ter flexibilidade para ajustar a estratégia e o produto ou serviço de acordo com essas demandas. 

Também é importante ter uma estratégia financeira para o crescimento, seja com recursos próprios ou por uma busca de fontes de financiamento – como investidores anjo, aceleradoras ou programas de incubação.

Passo a passo para montar uma startup

Começar uma startup do zero pode parecer desafiador, mas existem alguns passos que ajudam a dar o pontapé inicial:

1 – Identifique uma oportunidade de mercado

Procure identificar uma necessidade ou problema que ainda não foi atendido pelo mercado, ou que pode ser resolvido de forma mais eficiente. 

Inclusive, aqui vale a pena destacar que esse tipo de descoberta não acontece por meio de um insight que o empreendedor tem por acaso. Com pesquisa, foco e observação é possível compreender as demandas da sociedade de maneira lógica e empírica.

2 – Desenvolva uma ideia

Com base na oportunidade de mercado identificada, desenvolva uma ideia para criar um produto ou serviço que atenda a essa necessidade ou problema.

3 – Valide sua ideia 

Como você pode perceber, o que faz uma startup de sucesso é a ideia – e ela nasce a partir de estudos. Nesse ponto, a dica é realizar novas pesquisas de mercado e conversar com potenciais clientes para ter certeza da viabilidade do projeto, em termos de aceitação do público.

4 – Crie um plano de negócios 

Desenvolva um plano de negócios descrevendo com detalhes sua ideia, como funciona o mercado, qual o tipo de concorrência, como será o planejamento de marketing, como estão as projeções financeiras e demais detalhes estratégicos e operacionais da empresa.

Mais do que uma formalidade, essa etapa é importante para estruturar de maneira organizada todo o esqueleto do negócio.

5 – Monte uma equipe 

Encontre pessoas com habilidades complementares às suas e que estejam dispostas a trabalhar em sua ideia.

6 – Busque financiamento 

Considere opções de financiamento, como investidores anjo, aceleradoras, incubadoras ou empréstimos bancários.

7 – Desenvolva um MVP 

Crie um produto mínimo viável (MVP) para testar sua ideia com os clientes.

8 – Ajuste sua estratégia 

Com base nos feedbacks dos clientes, ajuste sua estratégia e faça melhorias em seu produto ou serviço.

9 – Cresça e expanda 

À medida que sua startup crescer, pense em formas de expandir seus negócios através de novos produtos, serviços ou mercados.

Vale destacar, contudo, que o sucesso de uma startup depende de vários fatores, incluindo a ideia, a equipe, o financiamento e a execução. Portanto, é essencial estar preparado para enfrentar desafios ao longo do caminho e estar disposto a aprender e se adaptar para alcançar o sucesso.

Qual o valor necessário para iniciar uma startup?

O valor necessário para iniciar uma startup pode variar bastante, dependendo do setor, da localização, da equipe e dos recursos necessários para desenvolver e lançar o produto ou serviço. 

Alguns empreendedores conseguem lançar suas startups com investimento inicial relativamente baixo, enquanto outros precisam de investimentos significativos para financiar o desenvolvimento do produto, a equipe e a infraestrutura.

É interessante lembrar que uma das principais vantagens das startups é o potencial de criação com capital inicial pouco robusto, em comparação com as empresas tradicionais. 

Hoje em dia, é possível encontrar muitos recursos gratuitos ou de baixo custo para ajudar a abrir uma startup, como: serviços de nuvem, plataformas de desenvolvimento de software e ferramentas de marketing digital.

No entanto, ainda é importante ter um planejamento financeiro realista e cuidadoso para garantir que a startup tenha capital suficiente para se sustentar durante o processo de criação e crescimento. 

A maioria dos especialistas em startups recomenda que os empreendedores tenham pelo menos seis meses a um ano de despesas pessoais e operacionais cobertas antes de lançar a startup. Basicamente, uma reserva de emergência.

Startups: exemplos 

Existem diversas startups brasileiras que têm se destacado nos últimos anos, em diferentes setores e segmentos de mercado. Aqui estão alguns exemplos:

iFood

O iFood é uma conhecida plataforma de delivery de alimentos que conecta restaurantes e clientes por meio de um aplicativo. Fundada em 2011, a startup é líder do mercado brasileiro e já recebeu mais de R$5 bilhões em investimentos.

QuintoAndar

QuintoAndar é uma plataforma digital de aluguel de imóveis que oferece uma experiência simplificada para proprietários e inquilinos. Fundada em 2013, a startup já recebeu mais de R$2 bilhões em investimentos e tem um valor de mercado de mais de R$4 bilhões.

Loggi

Considerada um dos unicórnios brasileiros, a Loggi funciona como uma plataforma de logística conectando empresas a uma rede de entregadores autônomos. Fundada em 2013, a startup já recebeu mais de R$2,5 bilhões em investimentos e está presente em mais de 2.100 cidades no Brasil.

99 App

A 99 é uma empresa brasileira fundada em 2012 em São Paulo, que iniciou suas atividades com o aplicativo 99Taxi, com o objetivo de oferecer um serviço de transporte individual de qualidade. 

Com mais de 1 bilhão de dólares em investimentos recebidos, a 99 se tornou uma das principais referências do mercado de tecnologia no Brasil. Atualmente, a empresa está presente em 1.093 cidades brasileiras, oferecendo serviços de transporte individual, entrega de comida e logística.

Essas são apenas algumas das muitas startups brasileiras que têm se destacado nos últimos anos, mostrando o potencial do ecossistema empreendedor no país e a capacidade de inovação e disrupção dessas empresas.

Investimentos para startup: como conseguir dinheiro para abrir uma

Uma das maiores dificuldades enfrentadas por startups é a falta de recursos financeiros para desenvolver e escalar suas soluções. 

Para conseguir dinheiro para a startup, é necessário buscar fontes de financiamento que possam fornecer o capital necessário para investir em equipe, tecnologia, marketing e outros aspectos importantes para o crescimento do negócio.

Por isso, separamos algumas maneiras de captar recursos para abrir uma startup. Veja!

Com um investidor-anjo

Conseguir dinheiro de um investidor-anjo pode ser uma ótima opção para financiar uma startup, especialmente nos estágios iniciais, quando o capital e o crédito formal são limitados. 

Comece pesquisando investidores-anjos em sua rede pessoal ou profissional, em eventos do setor ou em plataformas online, como a AngelList.

Após encontrar um, crie uma proposta comercial – também chamada de pitch – convincente e clara sobre sua startup e por que ela é uma boa oportunidade de investimento. 

Certifique-se de incluir informações sobre a equipe, mercado, produto ou serviço, e como a startup pode crescer e se tornar lucrativa.

Fazendo um financiamento

O empréstimo bancário é uma opção comum de financiamento para startups. 

Porém, vale lembrar que conseguir empréstimo do banco pode ser mais difícil para startups do que para empresas estabelecidas, já que as primeiras ainda não têm um histórico de crédito comprovado.

Os bancos geralmente exigem garantias para conceder empréstimos, o que significa que a startup terá que oferecer um ativo valioso como garantia de pagamento. 

Além disso, as taxas de juros para empréstimos podem ser mais altas, já que os bancos consideram as startups mais arriscadas. Por isso, avalie cuidadosamente se a opção de financiamento bancário é a melhor escolha para a sua empresa recém-nascida. 

Se você escolher esse caminho, tenha um plano de negócios bem estruturado, um histórico financeiro consistente e um sólido plano de pagamento para demonstrar a viabilidade do negócio e minimizar os riscos para a instituição.

Além disso, o processo de obtenção de um empréstimo bancário pode ser demorado e exigir uma série de documentos e informações sobre a sua startup. Isso acaba incluindo demonstrativos financeiros das pessoas físicas envolvidas, plano de negócios detalhado, histórico de crédito e garantias.

Recorrendo ao crowdfunding

O crowdfunding é uma opção de financiamento cada vez mais popular para startups. Essa modalidade de financiamento coletivo permite que uma grande quantidade de pessoas contribua com pequenas quantias de dinheiro para financiar um projeto.

Existem diferentes tipos de crowdfunding, mas a maioria funciona por meio de uma plataforma online, onde os investidores podem contribuir com dinheiro em troca de uma recompensa – como uma versão do produto ou brindes substanciais.

Trata-se de uma opção atraente para startups porque permite que elas obtenham financiamento sem ter que ceder parte da propriedade da empresa ou se endividar com empréstimos. 

Além disso, também pode ser uma maneira de testar a aceitação do mercado para o produto ou serviço que está sendo desenvolvido.

Contudo, não é uma opção garantida e pode exigir muito trabalho para atrair investidores. É preciso criar uma campanha de crowdfunding bem estruturada, com uma descrição detalhada do projeto, uma apresentação clara dos benefícios para os investidores e uma estratégia eficiente de marketing.

Investindo em renda fixa, ações e fundos

Uma alternativa para quem deseja montar uma startup e quer fazer isso sem precisar de dinheiro de terceiros é investir em produtos financeiros para acumular recursos ao longo do tempo

Veja algumas alternativas, a seguir.

Renda Fixa 

Os investimentos em renda fixa são indicados para quem busca segurança e previsibilidade na rentabilidade. Títulos públicos como o Tesouro Selic, por exemplo, podem ser uma opção interessante para investir com a intenção de montar uma startup dentro de um intervalo de tempo pré-determinado.

Ações 

Os investimentos em ações podem ser uma opção para quem sabe lidar com riscos e procura uma rentabilidade maior. 

Atrelar o investimento em ações ao nascimento da startup requer cruzar as estratégias. 

Se você pretende passar algum tempo pesquisando o mercado antes de efetivamente montar sua empresa, pode investir em ações com foco no longo prazo. Se está com um pouco mais de pressa, pode contar com ajuda de uma assessoria e apostar no day trade.

Fundos de Investimentos 

Os fundos de investimentos costumam ser indicados para quem busca diversificação e gestão profissional dos recursos. Os fundos multimercado, por exemplo, investem em diferentes tipos de ativos e podem oferecer um bom potencial de rentabilidade. 

É uma opção interessante para quem deseja mais rendimento sem precisar ficar o tempo todo prestando atenção nos movimentos de mercado – afinal, os gestores do fundo fazem isso.

Uma empresa que oferece soluções para quem deseja investir é a Blue3. Trata-se de uma assessoria de investimentos que auxilia seus clientes na seleção dos melhores produtos financeiros de acordo com o perfil e objetivo de cada um, buscando maximizar a rentabilidade dos investimentos e minimizar os riscos. 

Entre em contato com a Blue3 e saiba como podemos ajudar a alcançar seus objetivos financeiros de longo prazo!

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.