Análises Morning Call

Depois da tempestade

Depois da tempestade
  • Publicado em 14 de novembro de 2022

Morning-Call_14_11_Its_Money

Macro

Nas bolsas globais o viés continua sendo de leve otimismo, com a China finalmente trazendo medidas mais evidentes para o setor imobiliário após um longo período de espera.

Essas medidas visam alívio em relação a política de Covid Zero e era esperada desde o congresso do Partido Comunista Chinês.

São ao todo 16 medidas que vão desde prorrogar dívida para as incorporadoras até linhas especiais de financiamento imobiliário, que tende a dar mais liquidez para o mercado.

Como reação, o minério de ferro e vários derivados têm apresentado alta nas bolsas asiáticas.

Os olhos dos investidores se voltam a Bali, onde o presidente dos Estados Unidos se encontra com Xi Jinping, presidente da China no encontro do G20 em meio a relações conturbadas entre os dois países principalmente no que condiz Taiwan, visto que esse ano alguns congressistas norte americanos fizeram visitas à ilha, para o desgosto de Pequim.

Criptomoedas continuam no radar essa semana após a corretora FTX entrar com pedido de falência.

A corretora teria apenas USD 900 milhões versus um passivo na ordem de USD 9 bilhões. Em meio a uma semana caótica, autoridades já tem intensificado o discurso de que as criptos precisam de alguma regulamentação.

Aqui no Brasil, o mercado continua atento a transição entre os presidentes Boslonaro e Lula.

Semana passada, o presidente eleito demonstrou um discurso bem menos responsável no fiscal e desatou uma reação forte por parte dos mercados levando a bolsa cair 5% na semana.

Porém, foi no mercado de juros onde se sentiu mais com a disparada dos DI.

Morning-Call_grafico_Its_Money

No gráfico acima a curva de juros atual em verde comparado com 1 mês atrás em branco.

Fica bem evidente o deslocamento da curva após o stress que o mercado passou com discurso em relação a PEC de transição que tende a furar o teto de gastos.

Essa semana o Tesouro Nacional teve que paralisar a negociação de títulos em um determinado momento por conta da volatilidade no mercado.

O Tesouro Prefixado com vencimento em 2025 pagava 13,24% e todos os títulos indexados à inflação, os IPCA+, pagavam um juro real superior a 6%.

Mercado Interno

No mercado interno a definição de um nome para a economia no governo Lula ainda preocupa os investidores enquanto a PEC de transição deve ser fechada nessa semana.

Por enquanto o “furo” do teto deve chegar a BRL 175 bi.

O Presidente eleito viaja com Fernando Haddad para o Egito e o mercado especula que o cargo de relações exteriores pode ficar para ele.

Na bolsa, a temporada de balanços ainda deve continuar ditando o tom para alguns setores.

A Embraer superou as estimativas de analistas e entregou um lucro líquido de BRL 24,4 milhões contra BRL 20 milhões estimado.

A Cosan, M Dias Branco e Metal Leve também foram empresas que divulgaram balanços com lucro líquido superando as expectativas.

Morning_Call_14_11_Mercado_Interno_Its_Money

Análise Técnica

O Ibovespa no pregão de sexta-feira apresentou uma alta de 2,26% após dois dias consecutivos de queda.

Apesar da alta, o ativo não conseguiu superar níveis importantes, e na semana fechou em queda de 5,00% aos 112.255 pontos.

O índice chegou a cair 8,15% na semana, porém no final conseguiu demonstrar uma leve recuperação.

Posto isso, o Ibov se encontra em uma região de preço importante aos 112.070 pontos, zona também de média móvel.

Ou seja, a perda dessa região nas próximas semanas (médio prazo) aumenta a expectativa negativa para o ativo.

Já no curto prazo, visão para os próximos dias, o índice segue com um viés mais negativo, onde a perda dos 109.410 pontos indica que pode buscar patamares mais abaixo como os 107.660 pontos.

Para a retomada de um cenário mais positivo, o primeiro sinal seria a superação dos 113.400 pontos, fechando acima da média móvel.

Mercado Externo

No exterior as medidas divulgadas por Pequim devem trazer um pouco de alívio aos mercados.

Apesar de semana passada ter trazido maior otimismo os dirigentes do FED falam ainda em cautela.

Nos EUA, neste domingo foi definido o que faltava das eleições, com o Senado dos EUA permanecendo com os democratas, partido do presidente Joe Biden.

Morning_Call_14_11_Mercado_Externo_Its_Money

Análise Técnica

O S&P500 terminou o pregão dessa sexta-feira com uma leve alta de 0,66% após movimento forte na quinta.

Na semana o ativo fechou com uma alta de 5,98% aos 3.993 pontos. Isso mantém um viés mais positivo, já que o índice conseguiu superar níveis importantes como os 3.860 e 3.915 pontos.

Em que a superação do fechamento nos 4.002 pontos indica que o índice pode dar continuidade nesse movimento de alta, voltando a ser negociado nos 4.118 pontos.

Para que esse cenário seja revertido, o ativo teria que voltar para a região dos 3.800 pontos.

Já no médio prazo, gráfico semanal, segue com um viés mais positivo, em direção aos 4.063 pontos, região de preço importante e média móvel.

Commodities

As commodities começam a semana em caráter misto com commodities metálicas ligadas ao setor de construção apresentando alta em função das 16 medidas para auxiliar o mercado imobiliário chinês, que afasta um certo risco do lado da demanda.

O minério de ferro em Dalian avançava 3%.

O petróleo com noticiário mais ameno cai pouco mais de 1% após um curto rali de dois dias.

Morning_Call_14_11_Commodities_Its_Money

Análise Técnica

O petróleo fechou nessa sexta-feira com uma alta significativa de 2,45% aos USD 95,10/barril, devolvendo a baixa apresentada na quarta e se mantendo acima da média móvel.

Assim, o ativo terminou a semana passada em queda de 3,16%, sem superar ou perder níveis importantes no médio prazo.

Dessa forma, o ativo retoma uma expectativa mais negativa se vier a perder os USD 92,97/barril.

E para um viés mais positivo, a superação dos USD 96,18/barril indica que ele pode continuar o movimento de alta pelo terceiro dia consecutivo, voltando a ser negociado nos USD 98,20/barril.

Analistas responsáveis

Dalton Vieira – Analista CNPI-T

  • + 15 anos de experiência no mercado financeiro;
  • Analista de valores mobiliários (CNPI-TEM 910);
  • Credenciado pela Apimec desde 2010;
    Desenvolvedor do método DV de investimentos.

Leonardo Gibelli – Analista CNPI-T

  • Analista CNPI-T;
  • Analista CNPI-T EM-3376 credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Erik Sala – Especialista Em FIIs E Renda Fixa

Graduando em Economia pela UFG e especialista em Fundos Imobiliários. Assistente de análise responsável pela carteira DV Renda Imobiliária.

Disclaimer

De acordo com a Resolução CVM nº 20, de 25 de fevereiro de 2021, Art. 21º, declaro que as análises realizadas neste relatório refletem única e exclusivamente a opinião dos autores, e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

De acordo com o art. 21 da ICVM 598/18, caso o Analista esteja em situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito de interesse, este fato deverá estar explicitado no campo “Conflitos de Interesse” deste relatório.

As informações, estimativas e projeções contidas neste relatório referem-se à data de publicação e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal alteração.

As plataformas usadas para realização deste relatório são Bloomberg e Profit (Nelogica), além de portais de notícias nacionais e internacionais devidamente identificados quando utilizados.

 

Written By
DVinvest

A DVinvest é a casa de análise fundada pelo renomado analista Dalton Vieira, que possui em sua equipe profissionais altamente especializados em análise fundamentalista e técnica de ações.