Análises Morning Call

Hoje é dia de trabalho!

Hoje é dia de trabalho!
  • Publicado em 7 de outubro de 2022

Encerrando mais uma semana movimentada, essa sexta-feira promete volatilidade e divulgações importantes. Informações sobre o varejo no Brasil, dados de emprego nos EUA, cenário eleitoral e discursos de membros do FED são assuntos que devem movimentar o dia.

Abertura do mercado no Brasil

abertura-do-mercado-07-de-outubro_its-money

Aqui no Brasil, caminhamos para encerrar a semana com fortes ganhos no mercado de ações, enquanto seguimos monitorando o acirramento do cenário eleitoral e acompanhando o desempenho da atividade econômica.

Na manhã de hoje, às 9h dados do setor de varejo foram divulgados, com variação de -0,1%. A expectativa era que as vendas no mês de agosto mostrassem queda de 0,2% na comparação com julho.

Entre os setores mais afetados pela alta inflacionária, o varejo segue buscando uma recuperação. Seguimos acreditando que o consumo discricionário deve continuar afetado pela degradação do poder de compra das pessoas, seja pela inflação, ou pelos altos juros.

Com retirada de liquidez dos mercados, o varejo deve seguir sendo um setor de desempenho abaixo da média.

Por aqui, os juros futuros operam estáveis com pressão altista na parte longa da curva.

Apesar de sinais positivos de arrefecimento de preços, como o IGP-DI, divulgado ontem que mostrou deflação de 1,22%, maior que os 0,85% esperados de queda nos preços, o cenário externo de maior aperto e novos cortes de produção de petróleo devem gerar pressões inflacionárias, o que tem puxado os juros futuros.

Nessa sexta-feira, o Banco Central organiza ainda, novo leilão do Tesouro, com negociação de LFT da própria carteira do BC, com vencimento em setembro de 2023. A oferta contempla 362 títulos e acontece às 11h.

Resultado do leilão do Tesouro:

  • LTN com vencimento em abril de 2023: R$ 940,4 milhões (100% da oferta – Taxa 13,6458%);
  • LTN com vencimento em outubro de 2024: R$ 1,2 bilhão (100% da oferta – Taxa 11,8409%);
  • LTN com vencimento em janeiro de 2026: R$ 7,0 bilhões (100% da oferta – Taxa 11,5500%);
  • NTN-F com vencimento em janeiro de 2029: R$ 717,1 milhões (100% da oferta – Taxa 11,7534%);
  • NTN-F com vencimento em janeiro de 2033: R$ 461,6 milhões (100% da oferta – Taxa 11,8643%).

Abertura do mercado nos EUA

Nos EUA, a expectativa é de um dia movimentado. Ao longo da semana marcada por índices de gerentes de compras (PMIs), investidores oscilaram no paradoxo da desaceleração econômica como um estímulo para o mercado.

Entretanto, mesmo com dados de empregos mistos, as perspectivas não apontam para um abrandamento da política monetária do FED.

Membros do FED seguem alinhados na defesa de uma postura mais hawkish do Banco Central. No mesmo sentido de Mary Daly, Presidente do FED de San Francisco, ontem foi a vez de Loretta Mester, Presidente do FED de Cleveland reforçar que não haverá cortes nos juros em 2023, e que o caminho, na verdade, deve ser de novos apertos no próximo ano.

A bússola dos investidores no dia de hoje fica por conta dos dados de emprego divulgados às 9h30. O payroll que traz informações sobre as folhas de pagamento de empregos não-agrícolas nos EUA deve movimentar o dia.

As estimativas apontavam para um saldo líquido de empregos de 250 mil em setembro, uma desaceleração frente aos 315 mil apresentados em agosto.

No entanto, os dados vieram acima do esperado, com 263 mil empregos criados em setembro.

Informações sobre salários e taxa de desemprego completam o rol de indicadores que ajudam a esclarecer o desempenho econômico do país.

Mercado Interno

O Ibovespa fechou as negociações de ontem em nova alta, subindo 0,31% na quinta-feira. Ações de educação tiveram forte desempenho com Lula defendendo o retorno do Fies, enquanto petrolíferas surfaram nos ganhos da commodity com o corte de produção da Opep+.

Despois de uma semana de fortes ganhos a bolsa brasileira segue atrativa mesmo em cenário de maior cautela e tensão eleitoral.

Ainda assim, o desempenho das empresas continua forte, e a próxima rodada de resultados deve mostrar margens acomodadas e estabilidade de custos, contribuindo para resultados sólidos que podem ser um novo impulso para nossa bolsa.

Análise técnica Ibovespa

analise-tecnica-ibovespa-07-de-outubro_its-money

O Ibovespa, analisando o gráfico diário, apresentou ontem uma leve alta completando o quinto pregão consecutivo no positivo.

Porém, não conseguiu superar a região dos 118.385 pontos, reforçando a região como ponto importante no curto prazo.

Posto isso, olhar para operações na ponta compradora requer um pouco mais de cautela, já que se aumenta a probabilidade de o índice passar por uma correção.

Essa correção seria um repique de baixa buscando a região dos 114.000 pontos, ou apresentando um movimento mais lateral.

O que retoma a expectativa de alta seria a superação dos 118.385 pontos, em que o próximo nível importante seria os 121.500 pontos.

Mercado Externo

Nos EUA, o índice S&P 500 encerrou a quinta-feira no negativo, com queda de 1,02%. Apesar da queda nos dois últimos pregões, o índice caminha para uma semana de alta, e por enquanto, o melhor desempenho desde junho desse ano.

Dados de empregos e índices de gerentes de compras divulgados ao longo da semana sinalizaram para desaceleração da atividade econômica.

Perspectivas de que o FED, com isso, se tornaria mais brando, tomaram conta dos mercados, entretanto, esse movimento perdeu força e voltou a enfraquecer as bolsas por lá.

Hoje, a última palavra foi do payroll que trouxe dados de empregos, salário e taxa de desemprego. Com os dados de geração de empregos maiores do que o esperado, podemos ver nova onda de pessimismo tomando conta dos mercados.

Análise técnica S&P500

analise-tecnica-ibovespa-S&P-500-07-de-outubro_its-money.png.jpg

O S&P500 fechou ontem em queda, mas não perdeu a região dos 3.720 pontos, isso indica que as quedas dos últimos pregões podem ser uma correção no curto prazo, para posteriormente retomar um movimento de alta.

Para que essa expectativa mais positiva se confirme, é importante que o petróleo busque passar a região dos 3.800 pontos. Onde o próximo nível relevante mais acima, seria a média móvel mais longa nos 3.920 pontos.

Caso o índice perca os 3.674 pontos, infelizmente retoma-se a expectativa mais negativa de continuação da tendência de baixa. Em que pode buscar a região dos 3.590 pontos

Commodities

O minério de ferro fechou a madrugada em leve alta nessa sexta-feira. O cenário para a commodity segue inalterado, e segue pouco movimentado com a China ainda em feriado. A próxima semana deve marcar a retomada da atividade no gigante asiático e consequentemente trazer maior clareza à situação de demanda do minério.

O petróleo segue operando em alta nessa manhã, e caminha para encerrar a semana com a maior alta desde março. As restrições produtivas da Opep+ devem segurar o preço da commodity em patamares elevados, em meio a demanda ainda forte. À medida que nos aproximamos do inverno no hemisfério norte, as pressões sobre preços de commodities energéticas devem se tornar ainda mais fortes.

Análise técnica petróleo

analise-tecnica-petroleo-07-de-outubro_its-money

O petróleo, analisando o gráfico diário, fechou ontem em alta completando o quarto pregão consecutivo subindo. Em que, esse movimento acumulado, representou uma alta de 8,93% de sua mínima até sua máxima.

Isso retoma uma expectativa positiva para o petróleo pois conseguiu superar a região dos USD 93,85/barril, anulando a tendência de baixa que se encontra no curto prazo. Neste momento, o ativo está testando a região dos USD 94,64/barril, sendo relevante se manter acima desse nível.

Olhando para o médio prazo (gráfico semanal), a tendência do petróleo segue de baixa, mas está apresentando uma alta forte nessa semana (de 12,02%), até o momento. Isso seria o primeiro sinal positivo para o petróleo.

Analistas responsáveis

Dalton Vieira – Analista CNPI-T

  • + 15 anos de experiência no mercado financeiro;
  • Analista de valores mobiliários (CNPI-TEM 910);
  • Credenciado pela Apimec desde 2010;
    Desenvolvedor do método DV de investimentos.

Henrique Tavares – Analista CNPI

  • Analista CNPI (CNPI EM-3176);
  • Credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Aeronáutica pela Universidade Federal Uberlândia (UFU).

Leonardo Gibelli

  • Analista CNPI-T;
  • Analista CNPI-T EM-3376 credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Disclaimer

De acordo com a Resolução CVM nº 20, de 25 de fevereiro de 2021, Art. 21º, declaro que as análises realizadas neste relatório refletem única e exclusivamente a opinião dos autores, e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

De acordo com o art. 21 da ICVM 598/18, caso o Analista esteja em situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito de interesse, este fato deverá estar explicitado no campo “Conflitos de Interesse” deste relatório.

As informações, estimativas e projeções contidas neste relatório referem-se à data de publicação e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal alteração.

As plataformas usadas para realização deste relatório são Bloomberg e Profit (Nelogica), além de portais de notícias nacionais e internacionais devidamente identificados quando utilizados.

Written By
DVinvest

A DVinvest é a casa de análise fundada pelo renomado analista Dalton Vieira, que possui em sua equipe profissionais altamente especializados em análise fundamentalista e técnica de ações.