Economia Notícias

IGP-10 cai 0,59% em novembro, diz FGV

IGP-10 cai 0,59% em novembro, diz FGV
  • Publicado em 17 de novembro de 2022

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) recuou 0,59% em novembro, informou nesta quinta-feira (17) a Fundação Getúlio Vargas (FGV). 

Com esse resultado, o índice registrou a quarta deflação seguida. A queda veio um pouco maior do que a esperada pelo mercado, que previa um recuo de 0,55%. 

Ainda segundo a FGV, o IGP-10 acumula 5,70% de alta em 2022 e 5,55% em 12 meses. Em novembro do ano passado, o índice havia subido 1,19% no mês, com elevação acumulada de 19,78% em 12 meses. 

“Nesta apuração, os três índices componentes do IGP registraram avanço da inflação. O índice ao produtor apresentou queda menos intensa, dada a atual estabilidade dos preços dos combustíveis”, explicou André Braz, Coordenador dos Índices de Preços 

O coordenador ainda informou que no âmbito do consumidor “a inflação acelerou refletindo a alta dos preços dos alimentos. E, por fim, na construção civil, houve aumento mais forte nos preços dos serviços e da mão-de-obra”. 

IPA 

A FGV também informou que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) recuou 0,98% em novembro.  Em outubro, o índice havia caído -1,44%. Na análise por estágios de processamento, os preços dos Bens Finais oscilaram de -0,30% em outubro para 0,23% em novembro.  

A principal colaboração para esses números veio do subgrupo alimentos processados, que passou de -1,47% para 0,08%. 

IPC 

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) cresceu 0,67% em novembro, segundo o mesmo comunicado da FGV.  No mês passado, o índice havia registrado taxa de 0,17%. Quatro das oito classes de despesa componentes do índice tiveram aumento em suas taxas: 

Transportes (-2,17% para 0,47%), Alimentação (0,11% para 0,79%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,69% para 0,98%) e Vestuário (0,37% para 0,93%).  

As principais contribuições para este movimento vieram dos seguintes itens: gasolina (-7,09% para 0,56%), hortaliças e legumes (4,05% para 9,73%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,88% para 2,01%) e roupas (0,26% para 0,98%). 

 INCC 

Por fim, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) variou 0,19% em novembro ante 0,01% no mês anterior, apontou a FGV. Confira os três grupos componentes do INCC tiveram variações na passagem de outubro para novembro:

Materiais e Equipamentos (-0,32% para -0,10%), Serviços (0,27% para 0,43%) e Mão de Obra (0,25% para 0,40%). 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.