Onde Investir Primeiros Passos

4 Investimentos que todo investidor iniciante precisa conhecer

4 Investimentos que todo investidor iniciante precisa conhecer
  • Publicado em 25 de janeiro de 2023

Quem está começando sua jornada no mercado financeiro precisa conhecer as alternativas disponíveis. Afinal, existem investimentos que podem ser mais adequados para a carteira de um investidor iniciante — seja pela maior segurança oferecida ou facilidade para os aportes. 

Logo, é importante saber quais são essas possibilidades, suas características e finalidades. Com essas informações, você poderá tomar decisões mais acertadas para a sua carteira de investimentos— considerando o seu perfil de investidor e objetivos financeiros. 

Quer saber mais sobre esse assunto? Então conheça a nossa lista com 4 dos principais investimentos que podem fazer parte do portfólio de um investidor iniciante! 

O que é preciso saber antes de começar a investir?  

Antes de conhecer alguns dos principais investimentos para iniciantes, é preciso saber quais são os pontos de atenção ao começar seus aportes no mercado financeiro. Assim, você poderá ter uma jornada mais segura e bem-sucedida.  

Confira a seguir o que é preciso considerar antes do primeiro aporte: 

Perfil de investidor 

Uma característica fundamental que todo iniciante deve conhecer é o seu perfil de investidor. Esse conceito diz respeito, principalmente, à sua tolerância aos riscos atrelados ao investimento. 

O perfil de investidor pode ser conservador, moderado ou arrojado. Os conservadores são aqueles com menos resistência aos riscos. Logo, eles preferem alternativas seguras e previsíveis, ainda que a rentabilidade seja limitada. 

Em geral, os investidores iniciantes tendem a ter um perfil conservador. Isso porque eles têm menos conhecimento do mercado. Com isso, fica mais difícil avaliar os riscos e se expor as alternativas menos seguras. 

No entanto, essa característica não é uma regra — há investidores iniciantes que têm mais apetite ao risco. Geralmente, essas pessoas já possuem mais estabilidade financeira e têm objetivos que favorecem um aporte mais arrojado. 

Assim, elas podem ser moderadas ou arrojadas. O perfil moderado comporta mais riscos do que o conservador. O investidor com essa personalidade ainda escolhe alternativas seguras, mas consegue se arriscar em boas oportunidades — principalmente em aportes de longo prazo. 

Por fim, os arrojados são aqueles investidores com alta tolerância aos riscos. Desse modo, eles buscam potencializar os seus resultados com alternativas mais arriscadas, mas que podem trazer um retorno maior. 

Prazos e objetivos 

Além do perfil, você deve considerar prazos de aportes e seus objetivos financeiros. Os investimentos não podem ter um fim em si mesmos. Dessa maneira, eles servem para alcançar metas financeiras e cobrir gastos desejados pelo investidor. 

Definindo esses elementos, você poderá encontrar alternativas que ajudem a alcançar seus objetivos como investidor iniciante. Isso é importante porque cada investimento possui características diferentes e servem para prazos e metas distintas. 

4 Investimentos que todo investidor iniciante deve conhecer 

Agora que você já entendeu os principais pontos de atenção antes de começar a investir, é hora de conhecer os investimentos. Contudo, a lista que veremos a seguir não representa indicações de aportes. São apenas informações relevantes para você conhecer nesses primeiros passos no mercado.  

Não se esqueça de que cabe a cada investidor analisar as alternativas disponíveis e decidir por aquelas mais alinhadas às suas necessidades. Sabendo disso, conheça 4 investimentos sobre os quais vale a pena entender antes de começar seus aportes! 

1. Tesouro Selic 

O primeiro investimento que todo investidor iniciante deve conhecer é o Tesouro Selic. Ele faz parte dos títulos públicos negociados por meio do Tesouro Direto — uma plataforma do Tesouro Nacional que disponibiliza aplicações aos investidores. 

Os títulos públicos funcionam como certificados de dívida do Governo. Portanto, quem investe nesses títulos está, na prática, emprestando dinheiro ao Tesouro Nacional. Para remunerar esse empréstimo, o emissor oferece uma rentabilidade. 

No caso do Tesouro Selic, os rendimentos são atrelados à taxa Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira. Assim, ele é um investimento seguro, garantido pelo Tesouro Nacional e com uma rentabilidade previsível. 

Ademais, o Tesouro Selic possui liquidez diária. Isso significa que não é necessário esperar até o prazo de vencimento para realizar o resgate. Você pode resgatar o título nos dias úteis e receber o seu dinheiro investido acrescido da rentabilidade do período. 

Por conta da segurança e da liquidez diária, o Tesouro Selic é uma das alternativas mais utilizadas para compor a reserva de emergência, por exemplo. Além disso, ele é bastante buscado para outros objetivos de curto prazo. 

2. Fundo DI 

Os fundos DI também são alternativas que precisam ser conhecidas pelos investidores iniciantes. Eles são um veículo de investimento, administrado por um gestor profissional, que permite o aporte coletivo em um patrimônio composto por títulos de renda fixa. 

As aplicações do portfólio desse fundo estão geralmente ligadas ao CDI — o Certificado de Depósito Interbancário. Ele é uma taxa utilizada pelos bancos em empréstimos entre si. O valor do CDI costuma ser bem próximo ao da taxa Selic, e diversos títulos de renda fixa são atrelados a ele. 

Os investidores que desejam fazer parte de um fundo DI podem comprar cotas, que são negociadas via plataforma da corretora de valores. Desse modo, o investidor iniciante tem acesso a uma carteira com rentabilidade previsível e com liquidez diária. 

3. Fundos multimercado 

Outro tipo de fundo que pode interessar os investidores iniciantes é o multimercado. Esses fundos podem ser compostos por diferentes ativos e títulos, sem precisar focar em um mercado específico, conforme as estratégias definidas pela gestão. 

Assim, fundos multimercado podem compor seu patrimônio com ações, títulos, moedas e outros ativos. Por isso, é possível encontrar alternativas com diversos perfis de risco — e você pode escolher entre elas, conforme a sua necessidade e perfil de investidor. 

Inclusive, fundos multimercados podem ser uma maneira prática de ingressar na renda variável, contando com um gestor profissional. No entanto, é importante ter em mente que eles não possuem rentabilidade previsível. Assim, não há garantia de lucros — e existe a chance de prejuízos. 

4. ETFs 

Por fim, também é válido citar os exchange traded funds (ETFs) como um dos investimentos que o investidor iniciante precisa conhecer. Os ETFs são chamados de fundos de índice porque visam seguir um índice financeiro. 

Esses indicadores podem fazer parte de diferentes mercados. Há, por exemplo, índices de ações, índices de renda fixa, moedas, commodities, índices de ativos digitais, indicadores internacionais etc. Dessa maneira, é possível encontrar um ETF compatível com o seu perfil de risco e objetivos. 

Contudo, é preciso considerar que as cotas dos ETFs são negociadas por meio da bolsa de valores, a B3, entre investidores. Assim, eles estão expostos à oferta e demanda, o que pode trazer oscilações nos preços das cotas dos fundos de índice.  

Por conta de suas caraterísticas, os fundos de índice costumam ser mais adequados para investidores de perfis moderados e arrojados. 

Pronto! Agora você já sabe quais são 4 dos investimentos que todo investidor iniciante precisa conhecer. Como você percebeu, existem diversas alternativas que podem se adequar às necessidades e estratégias de investidores de perfis variados. Por isso, vale a pena aprofundar os conhecimentos e entender mais sobre elas. 

Quer contar com o suporte de uma assessoria de investimentos para saber mais sobre o mercado de investimentos? Então fale com a Blue3 Investimentos. 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.