Análises Coluna Especialistas

O que é um FIDC e por que ele pode ser uma ótima opção para seus investimentos?

O que é um FIDC e por que ele pode ser uma ótima opção para seus investimentos?
  • Publicado em 16 de dezembro de 2022

Um FIDC (Fundo de Investimento em Direitos Creditórios) é um fundo de renda fixa que destina 50% ou mais de seu patrimônio à compra direitos creditórios diversos.

Entre eles, destacam-se duplicatas, cheques ou valores que foram parcelados em cartão de crédito. Ou seja, seria uma antecipação de recursos que foram vendidos a prazo aos clientes. 

 Quais tipos de FIDC existem?  

  Existem diferentes tipos de estrutura de FIDC, as principais são: 

  1. Multicedente x multisacado: fundo que antecipa recebíveis de muitos cedentes e titulares dos direitos de crédito, que por sua vez vendem para muitos sacados, que são os clientes dos cedentes.
  1. Monocedente x multisacado : uma única empresa cede os recebíveis de diversos sacados.
  1. Multicedente x monosacado : muitas empresas vendem seus recebíveis de um único sacado 

Os  FIDC’s podem ser estruturas abertas, em que o cotista pode solicitar o resgate das cotas a qualquer momento, respeitando o prazo de carência do fundo.

No entanto, eles também podem ser fechados, em que as cotas somente são resgatas no fim do prazo determinado do fundo de acordo com o regulamento. 

Por que ele pode ser boa opção no momento atual?  

A principal vantagem dessa estrutura é que a rentabilidade costuma ser maior do que as outras opções de renda fixa no mercado.

Como estamos em um momento de juros altos isso pode agregar um retorno interessante à carteira.

Esses fundos oferecem prêmios interessantes, por volta de 3%, acima do referencial da taxa de juros. 

Entretanto, é muito importante ter em mente que essa rentabilidade em geral vem junto com uma qualidade de crédito pior do devedor, chamados de high yield, comparando às outras opções tradicionais no universo de renda fixa, como CDB, LCA, LCI.

Além disso, o FIDC não conta com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). 

Embora ventile-se a possiblidade de abertura para investidores em geral, hoje apenas investidores qualificados e profissionais podem acessar esses fundos. 

Mas é possível ter essa rentabilidade maior minimizando meu risco?  

Sim, os FIDC’s têm outra peculiaridade que são diferentes tipos de cota:

A cota subordinada é a cota que sofre o impacto de possíveis inadimplências, absorvendo esse prejuízo antes que ela afete a cota sênior, que é mais estável e segura.

Mesmo em momentos de altas significativas de inadimplência no mercado, como no COVID, as cotas sênior de bons fundos mantiveram as rentabilidades históricas.  

Uma dica é pesquisar sobre o índice de subordinação, quanto maior ele for maior o colchão de segurança do investidor.

Existem opções com índice de subordinação de 40%, ou seja, para que títulos não honrados passem a afetar a rentabilidade das cotas sênior mais de 40% deles precisam não serem pagos.

Porém, antes que isso aconteça, por regulamento, o administrador pode chamar os cotistas das cotas subordinadas a aportarem capital. 

Por fim, outra dica é procurar por FIC FIDC, que são fundos que diversificam em vários outros fundos minimizando assim o risco de inadimplência. 

  

 

 

Written By
Bruno Pereira

Líder Comercial na Blue3 Investimentos. Profissional certificado pelo IBCPF (CFP), ANBIMA (CGA), ANBIMA (CPA-20) e ANCORD. Foi Gerente Private Banking no Banco Sagra e CEO e Cofundador da Maestro Investimentos.