Análises Morning Call

Olhos atentos e home broker aberto!

Olhos atentos e home broker aberto!
  • Publicado em 26 de agosto de 2022

E para encerrar a semana, se preparem para volatilidade.

Depois de quatro dias rodeados de cautela pelos investidores, os olhos e ouvidos do mundo, finalmente se voltam para Jackson Hole, nos EUA, onde acontece o Simpósio do Fed, à espera do discurso de Jerome Powell, que acontece agora pela manhã, às 11h.

Abertura do mercado – 26 de agosto de 2022

abertura-do-mercado-26-08-2022_its-money

Abertura do mercado nos EUA

São os EUA que devem comandar os mercados hoje, e guiar investidores na alocação de capital.

A maior economia do mundo, naturalmente movimenta os mercados, mas com tanto ruído acerca da política monetária por lá, o mundo espera que as falas do Presidente do banco central norte-americano possam iluminar os caminhos do aperto monetário.

O encontro que teve início ontem, já impactou os mercados, com leve abertura das curvas de juros.

Isso porque na quinta-feira, diversos dirigentes da autoridade monetária discursaram e em tom unânime defenderam novos aumentos nos juros, sem descartar manter os apertos por prazos mais longos.

Os membros do Fed se mantiveram unânimes também na falta de sinalizações sobre a magnitude dos aumentos defendidos.

Com isso, cresce ainda mais a expectativa pelas falas do chairman do banco central. Em meio às incertezas que tomaram conta do cenário, investidores que se mantiveram cautelosos ao longo da semana, aguardam as falas de Powell para se guiarem.

O tom ao longo de toda a semana tem indicado postura mais hawkish entre os membros da autoridade monetária, o que tem pesado sobre o otimismo dos investidores.

Dois cenários

Novamente, dois cenários nos parecem bem claros. O primeiro deles marcado por um discurso de maior aperto, indicando novo aumento de mesma magnitude no próximo encontro, ou seja, mais 75 pontos-base.

Nesse cenário, esperamos valorização dos yields norte-americanos, fortalecimento do dólar, e nova onda de pessimismo no mercado de ações.

O segundo cenário possível, contempla as falas de Powell em tom mais ameno, sinalizando que o combate aos altos preços já está em curso e tem se mostrado efetivo, e indicando que um novo aperto de menor magnitude (50 pontos-base) deve ser o mais adequado para o próximo encontro.

Nesse caso, esperamos o fechamento dos juros por lá, enfraquecimento do dólar frente a moedas emergentes, além de novo rali de otimismo no mercado de ações.

FED

Ainda hoje, para auxiliar o Fed na tomada de decisão, deve ser divulgado o deflator de preços PCE (Índice de Preços de Consumo Pessoal).

O dado que é considerado o indicador de preços favorito do Federal Reserve para acompanhamento da inflação deve ser divulgado às 9h30, com expectativa de leve alta de 0,3% em julho na comparação mensal.

Portanto, preparem-se e fiquem atentos!

Abertura do mercado no Brasil

No Brasil o dia conta com nova divulgação de dados de inflação, hoje é a vez do índice de Preços ao Produtor, às 9h.

Além disso, o dia deve contar com dados do investimento estrangeiro direto, divulgados às 9h30. A expectativa é de forte fluxo de capital estrangeiro para o país.

No mais, o dia por aqui deve ser movimentado pelo otimismo ou pessimismo que emanar dos EUA.

Como comentamos acima, enxergamos dois cenários bem claros, e que devem ter impacto direto no comportamento dos investidores.

Por isso, aqui, o dia também deve ser de volatilidade, acompanhamento os mercados globais.

No dia de ontem o Tesouro entregou um resultado robusto no leilão de prefixados o que puxou os vértices mais longos da curva de juros para cima em cerca de 20 pontos-base.

Vale lembrar que o discurso de Powell sobre os juros por lá deve trazer volatilidade também aos DIs.

Resultado do leilão do Tesouro:

  • LTN com vencimento em abril de 2023: R$ 926,2 milhões (100% da oferta –
    Taxa 13,7480%);
  • LTN com vencimento em outubro de 2024: R$ 2,35 bilhões (100% da oferta –
    Taxa 12,3990%);
  • LTN com vencimento em janeiro de 2026: R$ 10,3 bilhões (100% da oferta –
    Taxa 12,0090 %);
  • NTN-F com vencimento em janeiro de 2029: R$ 278,53 milhões (100% da oferta
    – Taxa 12,1379%);
  • NTN-F com vencimento em janeiro de 2033: R$ 267,71 milhões (100% da oferta
    – Taxa 12,2384%).

Abertura do mercado na Europa

O continente europeu segue lutando contra os altos preços e a desaceleração econômica em curso. O dia de hoje foi marcado pelo anúncio do Ofgem, o órgão regulador de energia no Reino Unido, de novo aumento no teto de preço das tarifas de energia.

O aumento de 80% na tarifa limite é outro duro golpe no custo de vida das pessoas.

O Reino Unido vem atravessando uma crise com a alta de custos e consequente degradação da qualidade de vida, e segue ainda mais pressionado agora, com piora do cenário energético e na iminência do inverno europeu.

Por lá, os mercados também seguem de olho em Jackson Hole, na tentativa de encontrar oportunidades e definir estratégias em meio ao cenário local cada vez mais degradado.

Mercado Interno

O Ibovespa encerrou o pregão de ontem negociado em nova alta. O índice fechou em 0,56% no positivo, mesmo em meio às incertezas externas.

Com forte ligação com a economia chinesa, nossa bolsa acabou positivamente impactada pelos mais recentes estímulos anunciados no gigante asiático.

Para hoje, no entanto, o dia deve ser de volatilidade à espera das falas de Jerome Powell.

O discurso do chairman do Fed deve impactar diretamente o desempenho das bolsas não só por lá, mas por aqui também, com investidores balanceando o apetite ao risco.

Análise Técnica Ibovespa

abertura-ibovespa-26-de-outubro

O Ibovespa testou novamente a região dos 113.810 pontos onde foi o último topo pelo gráfico diário.

Para que a expectativa seja positiva, o índice deve superar os 114.155 pontos continuando a movimentação de alta.

Entretanto, a expectativa não seria de um movimento longo para cima devido a correção curta.

Caso o IBOV venha perder os 112.765 pontos, seria o primeiro sinal negativo em que uma possível correção pode acontecer.

Nesse sentido, o índice teria como primeiro nível importante mais abaixo os 110.500 pontos.

Mercado Externo

Nos EUA o índice S&P 500 encerrou as negociações de ontem com alta de 1,41%.

Apesar do fechamento positivo de ontem, as bolsas norte-americanas seguem comandadas pela cautela aguardando os discursos de Jackson Hole.

Na manhã de hoje, as falas de Jerome Powell devem dar o tom dos mercados.

Como comentamos acima, um discurso mais hawkish deve trazer pessimismo aos mercados, enquanto falas mais dovish do chairman podem inundar os mercados de otimismo novamente.

Análise Técnica S&P500

S&P-500-26-de-agosto_its-money

O índice S&P500, pelo gráfico diário, está confirmando um fundo nos 4.120 pontos.

E ontem subiu de forma que fechou acima da média móvel, ou seja, a superação dos 4.200 pontos mantém a expectativa positiva e aumenta a probabilidade que o índice retome a tendência principal.

Assim, do ponto de vista gráfico, o índice S&P500 ainda teria espaço para corrigir, e por isso deve-se ter cautela para operações compradoras.

Falando de níveis importantes mais acima, a região dos 4.305 pontos é relevante.

 

Cenário das commodities

O minério de ferro fechou a madrugada de hoje em forte alta. O desempenho é reflexo do pacote de incentivos anunciado ontem pelo Governo chinês na tentativa de recuperar a força da atividade econômica do país.

O gigante asiático segue lutando para acelerar a economia em meio a uma política de covid zero, que tem levado a interrupção de atividades e prejudicado o crescimento econômico.

Com isso, é preciso avaliar a efetividade dos estímulos concedidos, mas por ora, o impacto deve ser positivo para a commodity.

O petróleo opera em alta nessa manhã, ainda influenciado pelos riscos de controle de produção da Opep que reduziriam a oferta, mas também de olho no discurso de Jerome Powell.

Sinalizações de apertos mais agressivos, aumentam os riscos de recessão, o que poderia levar a degradação da demanda pela commodity.

Análise técnica petróleo

analise-tecnica-brent-26-agosto_its-money

O petróleo, pelo gráfico diário acima, se encontra em uma região importante entre os USD 101,50/barril e USD 97,40/barril pois o preço está lateralizado nessa faixa.

Ontem o ativo testou a média móvel, porém não chegou a superar os USD 101,52/barril.

Dessa forma, para que a expectativa fique mais positiva é importante o petróleo superar os USD 104,30/barril.

Região onde o ativo anularia a tendência de baixa no médio prazo (gráfico semanal).

Assim, caso o petróleo, nos próximos dias, supere os USD 101,52/barril aumenta-se essa expectativa positiva. Porém, a perda dos USD 91,97/barril, gera a probabilidade de se ter algo mais para baixo, pois estaria confirmando um topo no diário.

Analistas responsáveis

Dalton Vieira – Analista CNPI-T

  • + 15 anos de experiência no mercado financeiro;
  • Analista de valores mobiliários (CNPI-TEM 910);
  • Credenciado pela Apimec desde 2010;
    Desenvolvedor do método DV de investimentos.

Henrique Tavares – Analista CNPI

  • Analista CNPI (CNPI EM-3176);
  • Credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia;
  • Aeronáutica pela Universidade Federal Uberlândia (UFU).

Disclaimer

De acordo com a Resolução CVM nº 20, de 25 de fevereiro de 2021, Art. 21º, declaro que as análises realizadas neste relatório refletem única e exclusivamente a opinião dos autores, e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

De acordo com o art. 21 da ICVM 598/18, caso o Analista esteja em situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito de interesse, este fato deverá estar explicitado no campo “Conflitos de Interesse” deste relatório.

As informações, estimativas e projeções contidas neste relatório referem-se à data de publicação e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal alteração.

As plataformas usadas para realização deste relatório são Bloomberg e Profit (Nelogica), além de portais de notícias nacionais e internacionais devidamente identificados quando utilizados

Written By
DVinvest

A DVinvest é a casa de análise fundada pelo renomado analista Dalton Vieira, que possui em sua equipe profissionais altamente especializados em análise fundamentalista e técnica de ações.