Análises Morning Call

Pós FED

Pós FED
  • Publicado em 3 de novembro de 2022

Morning_Call_Its_Money_3_NOVEMBRO

Macro

O FED ontem elevou a taxa de juros nos Estados Unidos em 75 bps para o intervalo de 3,75% a 4,00%.

O aumento inicialmente chegou a ser bem repercutido pelo mercado que já esperava um aumento dessa magnitude, entretanto, um discurso mais incisivo do Powell sobre a taxa provocou quedas nas bolsas americanas com expectativa do mercado que as taxas possam ser mais altas do que incialmente esperado.

Investidores aguardam por mais pistas sobre os próximos passos e nesse momento as chances de uma alta de 75 bps e 50 bps tem cada uma chance de 50% de acontecer pelo que está precificado na CME.

Antes o mercado dava como certo que o próximo aumento seria de apenas 50 bps. Por aqui as repercussões devem vir logo mais na abertura do mercado visto que ontem foi feriado.

Na bolsa americana o índice brasileiro EWZ operou em queda no dia de ontem.

Mercado Interno

Morning_Call_Its_Money_3_Novembro_Mercado_Interno_2022

Análise Técnica

O Ibovespa terminou o último pregão (na terça-feira) com uma leve alta de 0,77% aos 116.930 pontos, sendo o segundo dia consecutivo de alta.

Durante essa semana, o índice apresenta uma alta acumulada de 2,09%, devolvendo praticamente metade da queda da semana anterior.

Isso indica que o índice vem conseguindo se recuperar, mas durante o último pregão não conseguiu fechar acima dos 117.560 pontos.

Essa que é uma região importante, onde sua superação traz um viés mais positivo para o Ibovespa.

Dessa forma, para continuar com uma expectativa mais positiva no curto prazo, o ativo deve voltar a ser negociado acima dos 117.560 pontos.

Onde isso indica que pode buscar patamares mais acima, como os 119.930 pontos (máxima do mês de outubro).

O primeiro sinal negativo seria a perda dos 115.330 pontos, perdendo a mínima do último pregão e também a região de média móvel, trazendo um viés mais negativo.

Mercado Externo

Morning_Call_Its_Money_Mercado_Externo_3_novembro_2022

Análise Técnica

O S&P500 terminou o pregão de quarta-feira no campo negativo após decisão de juros do FED, com uma queda significativa de 2,50% aos 3.759 pontos.

Acumulando assim, durante essa semana, uma baixa de 3,62% sendo o terceiro dia consecutivo.

Esse forte movimento de baixa fez com que o índice perdesse a região de média móvel nos 3.792 pontos.

E está testando os 3.750 pontos, que também é um nível importante.

Dessa forma, a perda dos 3.750 pontos cria a possibilidade do S&P continuar esse movimento de baixa, podendo buscar os 3.646 pontos.

Dessa forma, para a retomada de um viés mais positivo, é importante que o índice volte a ser negociado nos 3.845 pontos, superando as médias móveis e consequentemente, demonstrando força para a retomada de alta.

Já no médio prazo, o índice ainda se encontra em tendência de baixa e estaria passando por um processo de correção.

Em que já devolveu praticamente toda a alta da semana anterior.

Posto isso, a perda dos 3.741 pontos indica que o índice pode retomar essa tendência, onde o próximo nível mais importante abaixo seria os 3.583 pontos.

Commodities

Morning_Call_Its_Money_Commodities_3_novembro_2022

Análise Técnica

O petróleo fechou em alta pelo segundo dia consecutivo, com +2,28% na terça-feira, e +0,93% ontem aos USD 95,40/barril.

Isso traz um viés mais positivo para o ativo no curto prazo, já que testou uma região importante de preço (na média móvel) e retomou o movimento de alta, demonstrando força.

Dessa forma, a expectativa para os próximos dias é mais positiva, onde a superação dos USD 96,20/barril aumenta essa probabilidade.

Em que o próximo nível importante mais acima seria os USD 97,70/barril, onde foi a máxima do mês de outubro.

O que reverteria esse cenário, trazendo um cenário mais negativo, seria a perda dos USD 92,41/barril.

Em que, perderia a zona de médias móveis e também um nível de preço importante.

No médio prazo, o ativo está na terceira semana consecutiva de alta, onde já devolveu mais da metade da queda na semana do dia 10/10, conseguindo se sustentar acima da média móvel.

Analistas responsáveis

Dalton Vieira – Analista CNPI-T

  • + 15 anos de experiência no mercado financeiro;
  • Analista de valores mobiliários (CNPI-TEM 910);
  • Credenciado pela Apimec desde 2010;
    Desenvolvedor do método DV de investimentos.

Henrique Tavares – Analista CNPI

  • Analista CNPI (CNPI EM-3176);
  • Credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Aeronáutica pela Universidade Federal Uberlândia (UFU).

Leonardo Gibelli – Analista CNPI-T

  • Analista CNPI-T;
  • Analista CNPI-T EM-3376 credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Disclaimer

De acordo com a Resolução CVM nº 20, de 25 de fevereiro de 2021, Art. 21º, declaro que as análises realizadas neste relatório refletem única e exclusivamente a opinião dos autores, e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

De acordo com o art. 21 da ICVM 598/18, caso o Analista esteja em situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito de interesse, este fato deverá estar explicitado no campo “Conflitos de Interesse” deste relatório.

As informações, estimativas e projeções contidas neste relatório referem-se à data de publicação e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal alteração.

As plataformas usadas para realização deste relatório são Bloomberg e Profit (Nelogica), além de portais de notícias nacionais e internacionais devidamente identificados quando utilizados.

Written By
DVinvest

A DVinvest é a casa de análise fundada pelo renomado analista Dalton Vieira, que possui em sua equipe profissionais altamente especializados em análise fundamentalista e técnica de ações.