Economia Notícias

Após dois meses de queda, prévia da inflação fica em 0,16% em outubro, aponta IBGE

Após dois meses de queda, prévia da inflação fica em 0,16% em outubro, aponta IBGE
  • Publicado em 25 de outubro de 2022

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor – Amplo 15), conhecido como a prévia da inflação, registrou alta de 0,16% em outubro. 

As informações foram divulgadas hoje (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  

O resultado veio após dois meses consecutivos de deflação. No acumulado em 2022, o índice está em 4,8%. Já nos últimos 12 meses, 6,85%. Em setembro, o índice ficou em -0,37%. 

Período  Taxa 
Outubro de 2022  0,16% 
Setembro de 2022  -0,37% 
Outubro de 2021  1,20% 
Acumulado de 2022  4,80% 
Acumulado dos últimos 12 meses   6,85% 

Assim como em setembro, apenas três dos nove grupos do IPCA-15 registraram queda de preços.  

Em outubro, essas reduções ficaram por conta de Transportes (-0,64%), Comunicação (-0,42%) e Artigos de residência (-0,35%).  

Por outro lado, as maiores oscilações para cima vieram de Vestuário (1,43%) e Saúde e cuidados pessoais (0,80%). 

Grupo  Variação Mensal (%)  Impacto (p.p.) 
Setembro  Outubro  Setembro  Outubro 
Índice Geral  -0,37  0,16  -0,37  0,16 
Alimentação e bebidas  -0,47  0,21  -0,10  0,04 
Habitação  0,47  0,28  0,07  0,04 
Artigos de residência  0,24  -0,35  0,01  -0,01 
Vestuário  1,66  1,43  0,07  0,07 
Transportes  -2,35  -0,64  -0,49  -0,13 
Saúde e cuidados pessoais  0,94  0,80  0,12  0,10 
Despesas pessoais  0,83  0,57  0,08  0,06 
Educação  0,12  0,19  0,01  0,01 
Comunicação  -2,74  -0,42  -0,14  -0,02 
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços, Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor. 

 

Cálculo do IPCA-15 

Para chegar ao IPCA-15, foram coletados pelo IBGE preços no período de 15 de setembro a 13 de outubro de 2022 e comparados com aqueles vigentes de 13 de agosto a 14 de setembro de 2022. 

O indicador abrange famílias com rendimento de 1 a 40 salários-mínimos, nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e do município de Goiânia.  

A metodologia usada é igual a usada para calcular 0 IPCA, no entanto, o período de coleta dos preços e a abrangência geográfica são diferentes.  

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.