Análises Morning Call Notícias

Quando o mercado surpreende

Quando o mercado surpreende
  • Publicado em 14 de outubro de 2022

Essa sexta-feira encerra uma semana movimentada. Ao longo dos últimos dias dados de inflação moveram os mercados para todos os lados.

Por aqui, o IPCA com deflação menor que a esperada não foi um formador de preços, nos EUA, no entanto, investidores continuam digerindo a ata do Fomc e as inflações ao produtor e ao consumidor.

Isso acontece ao mesmo tempo que o Reino Unido luta para se equilibrar em uma corda bamba com o Banco da Inglaterra socorrendo fundos de pensão, e muito provavelmente precisando ser socorrido em breve.

Abertura do mercado no Brasil

abertura-do-mercado-14-de-outubro_its-money.png.jpg

No Brasil, fechamos um pouco mais devagar. Com agenda pouco movimentada, o mercado por aqui deve buscar entender o que aconteceu nos pregões norte-americanos ontem.

Por lá, apesar do CPI acima do esperado, os principais índices de ações que marcaram a mínima desde 2020 no início das negociações, se recuperaram, e todos subiram mais de 2%.

O mundo fica atento, agora, para entender o otimismo inesperado dos americanos, ou se eram apenas traders cobrindo posições vendidas em excesso.

Sem a resposta, é possível que o dia por aqui, assim, como aconteceu com mercados asiáticos, seja marcado por parte desse otimismo que reverberou pelos mercados.

No campo de divulgações, o IBGE, divulgou às 9h da manhã de hoje, dados do volume de serviços no mês de agosto, que cresceu 0,7% em agosto frente a julho, na série com ajuste sazonal.

As estimativas apontavam para alta de 0,2% na comparação mensal, e de 6,8% na base anual.

Vale lembrar que são os núcleos ligados a serviços que têm mostrado maior resistência ao arrefecimento de preços, e seguem pressionando índices de inflação.

Resultado do leilão do Tesouro:

  • LTN com vencimento em outubro de 2023: R$ 710,3 milhões (80% da oferta – Taxa 13,1824%);
  • LTN com vencimento em outubro de 2024: R$ 801,4 milhões (100% da oferta – Taxa 11,9839%);
  • LTN com vencimento em janeiro de 2026: R$ 2,3 bilhões (92% da oferta – Taxa 11,7470%);
  • NTN-F com vencimento em janeiro de 2029: R$ 475,3 milhões (100% da oferta – Taxa 11,9148%);
  • NTN-F com vencimento em janeiro de 2033: R$ 0,0 milhões (0% da oferta).

Abertura do mercado nos EUA

Nos EUA, apesar do resultado do CPI (inflação) vir mais forte do que o esperado e ter inicialmente derrubado o S&P500, o índice virou e chegou a subir 2,60% sendo a melhor reação do S&P500 desde 2009, segundo a plataforma Bloomberg intelligence.

Possivelmente ajustes técnicos de um mercado muito vendido tenha gerado certa correria para cobrir posições.

Com o resultado do CPI, o mercado já precifica praticamente como certo um aumento de 75 bps na próxima reunião dia 02 de novembro.

Três dirigentes do FED estão programados para falar ao longo do dia, podendo trazer mais algumas pistas sobre a condução do FED.

Hoje é o último dia do programa de recompra de títulos do BoE. A fala de dirigentes da última terça feira sobre o fim da recompra emergencial trouxe bastante volatilidade ao mercado, logo, esse é um ponto de atenção nos mercados.

Mercado Interno

No Ibovespa, apesar da melhora observada lá fora, o índice fechou no campo negativo em -0,46% com abertura de juros observada na ponta mais longa da curva, possivelmente absorvendo movimentos semelhantes ao observado nas Treasuries americana.

Petrobrás e Braskem seguiram sendo o destaque positivo no índice dado o noticiário corporativo em volta da venda da Braskem, ainda que as companhias tenham negado maiores evoluções sobre o assunto.

Algumas empresas já começam a divulgar balanços referentes ao 3T22 ou dados preliminares, trazendo alguma volatilidade. Ontem a Gol chegou a cair mais de 5% devido a resultados preliminares mais fracos.

Análise técnica Ibovespa

analise-tecnica-ibovespa-14-de-outubro_its-money.png.jpg

O Ibovespa fechou ontem com uma leve baixa de -0,46% nos 114.300 pontos, sendo o quarto pregão consecutivo em queda.

A mínima de ontem chegou a ser nos 112.690 pontos, mas o índice apresentou uma boa recuperação nas últimas horas.

Dessa forma, o ativo vem apresentando até o momento uma correção no preço, onde buscou a região de média móvel nos 114.150 pontos.

A superação dos 115.370 pontos gera uma boa relação Risco x Retorno, olhando para operações na ponta compradora.

Já, a perda dos 112.690 pontos gera uma expectativa mais negativa no curto prazo. Em que essa correção poderia buscar níveis mais abaixo, como os 110.500 pontos

Mercado Externo

Nos EUA a temporada de balanços também deve trazer alguma volatilidade com grandes bancos divulgando resultados. JPMorgan, Citi, Morgan Stanley e Wells Fargo dão o início da temporada.

A expectativa é de queda no lucro dos bancos e nesse sentido qualquer dado que possa indicar uma piora no crédito pode catalisar movimentos mais fortes de correção.

Os índices futuros seguem de lado por lá e além desses balanços o foco começa a mudar para o Reino Unido com o fim das recompras emergenciais pelo BoE e na China que começa no domingo o congresso do Partido Comunista Chinês, podendo sair ali mais pistas sobre os próximos passos da economia chinesa.

Ontem os dados da inflação do país vieram em linha com o esperado, mas a aceleração em 2,8% preocupa o mercado.

Análise técnica S&P500

analise-tecnica-S&P-500-14-de-outubro_its-money

O S&P500 terminou ontem com uma alta significativa de +2,13% nos 3.670 pontos. Isso após seis dias consecutivos de baixa, o índice buscou a região de média móvel nos 3.680 pontos.

O índice está apresentando um movimento mais lateral, e anularia a tendência de baixa que se encontra no curto prazo superando os 3.790 pontos. Já, a perda dos 3.650 pontos retoma uma expectativa mais negativa, onde poderia buscar a região dos 3.580 pontos.

Commodities

O minério de ferro encerrou a sequência de baixas e sobe em Singapura, os investidores devem seguir atentos ao noticiário na China que deve dar o tom no lado da demanda para os próximos meses.

O petróleo segue operando em queda com mais dúvidas sobre recessão global e demanda também pelo lado da china.

Análise técnica petróleo

analise-tecnica-petroleo-14-de-outubro_its-money

O petróleo, analisando o gráfico diário, terminou ontem com uma alta significativa de +2,43% nos USD 93,87/barril. Hoje, o ativo apresenta uma baixa de -1,74% até o momento.

Em que, a perda dos USD 90,34/barril traz uma expectativa mais negativa de continuação do movimento de baixa no curto prazo. Já a superação dos USD 94,25/barril, retoma a expectativa positiva para o ativo.

Analistas responsáveis

Dalton Vieira – Analista CNPI-T

  • + 15 anos de experiência no mercado financeiro;
  • Analista de valores mobiliários (CNPI-TEM 910);
  • Credenciado pela Apimec desde 2010;
    Desenvolvedor do método DV de investimentos.

Henrique Tavares – Analista CNPI

  • Analista CNPI (CNPI EM-3176);
  • Credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Aeronáutica pela Universidade Federal Uberlândia (UFU).

Leonardo Gibelli

  • Analista CNPI-T;
  • Analista CNPI-T EM-3376 credenciado pela Apimec;
  • Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Disclaimer

De acordo com a Resolução CVM nº 20, de 25 de fevereiro de 2021, Art. 21º, declaro que as análises realizadas neste relatório refletem única e exclusivamente a opinião dos autores, e foram elaboradas de forma independente e autônoma.

De acordo com o art. 21 da ICVM 598/18, caso o Analista esteja em situação que possa afetar a imparcialidade do relatório ou que configure ou possa configurar conflito de interesse, este fato deverá estar explicitado no campo “Conflitos de Interesse” deste relatório.

As informações, estimativas e projeções contidas neste relatório referem-se à data de publicação e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal alteração.

As plataformas usadas para realização deste relatório são Bloomberg e Profit (Nelogica), além de portais de notícias nacionais e internacionais devidamente identificados quando utilizados.

Written By
DVinvest

A DVinvest é a casa de análise fundada pelo renomado analista Dalton Vieira, que possui em sua equipe profissionais altamente especializados em análise fundamentalista e técnica de ações.