Mercado Notícias

Segundo S&P Global, PMI composto do Brasil cai para 49,8 em novembro

Segundo S&P Global, PMI composto do Brasil cai para 49,8 em novembro
  • Publicado em 5 de dezembro de 2022

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto do Brasil recuou de 53,4 em outubro para 49,8 em novembro, informou nesta segunda-feira, 5/12, a S&P Global.

O PMI específico de serviços cedeu de 54,0 para 51,6 entre outubro e novembro, o que em números dessazonalizados significa o décimo oitavo mês seguido do indicador no terreno da expansão (acima de 50), porém, a taxa mais lenta observada em todo o período.

“Os provedores de serviços indicaram que a incerteza em relação ao futuro para as políticas públicas e a economia em geral diminuíram a demanda em novembro”, afirmou a diretora associada de Economia da S&P Global Market Intelligence, Pollyana De Lima.

Para ela, os impactos das eleições presidenciais no Brasil “extravasaram do campo político para o campo econômico”, causando mais efeito no setor da indústria do que no de serviços.

“As empresas do setor de serviços também ficaram divididas em suas próprias projeções para o futuro. Cerca de 54% das empresas preveem crescimento da produção em 2023, com o otimismo centrado na esperança de reformas estruturais, taxas de juros mais baixas e inflação contida”, comentou.

A diretora avalia que os serviços continuaram sendo a principal fonte de pressões inflacionárias no setor privado, já que os preços de compra e venda diminuíram no setor industrial.

“No nível consolidado, os preços de insumos subiram à taxa mais rápida em três meses, enquanto a inflação abrandou a partir de outubro”, acrescenta.

Estados Unidos

A S&P Global informou também que o índice de gerentes de compras de serviços nos Estados Unidos recuou de 47,8 em outubro para 46,2 em novembro.

Contribuiu para o declínio, de acordo com a S&P Global, uma queda mais acentuada em novos pedidos, já que a demanda de clientes domésticos e estrangeiros permaneceu fraca.

Os esforços para atrair os gastos dos clientes se refletiram no aumento mais lento dos preços de produção desde outubro de 2020. Ou diagnóstico foi que aumentos mais suaves nos preços de venda seguiram-se à redução das pressões de custo, já que os preços dos insumos aumentaram pela taxa mais lenta em quase dois anos

Zona do Euro

O PMI apenas do setor de serviços da zona do euro teve leve queda de 48,6 em outubro a 48,5 em novembro, na mínima em 21 meses e um pouco abaixo da previsão de estabilidade de analistas.

 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.