Mercado Notícias

Tiago Reis, fundador da Suno Research: “Os presidentes vão. As empresas ficam”

Tiago Reis, fundador da Suno Research: “Os presidentes vão. As empresas ficam”
  • Publicado em 1 de novembro de 2022

“Os presidentes vão. As empresas ficam.” Essa foi uma das pontuações colocadas por Tiago Reis,  fundador da Suno Research, em evento realizado ontem (31/10) em parceria com a Suno Research e a Blue3 Investimentos.

Com o tema “A verdade por trás do resultado das eleições e como se preparar financeiramente para os próximos anos”, o evento foi 100% online e gratuito.

Reis trouxe uma análise sobre o impacto do resultado das eleições presidenciais na economia e os desafios para os próximos anos.

“Ainda não sabemos a visão do presidente eleito. Para economia, por exemplo, se vamos ter um ministro pró responsabilidade fiscal, pró mercado, com uma visão de termos estatais modernas. Vai ser o Guilherme Boulos ou o Henrique Meirelles? São perfis totalmente diferentes”, pontuou o especialista.

Reis também ressaltou que o “presidente não foi eleito com cheque em branco”. “Ele não é um imperador eleito. Ainda mais um presidente que foi eleito com menos de 51% dos votos e em quase todas as regiões do Brasil a maioria é contra esse presidente. Se eu fosse o novo presidente eu faria um mandato bem pianinho, porque a popularidade dele não sei se vai ser alta.”

O fundador da Suno Research também abordou a questão do impacto do novo governo nas estatais. Ele defende que a Lei das Estatais seja cumprida.

“A lei deixa muito claro ser vedada a indicação, para o Conselho de Administração e para a diretoria de estatais, dirigente estatutário de partido político e de titular de mandato no Poder Legislativo de qualquer ente da federação, ainda que licenciados do cargo. Temos leis que devem ser respeitadas, ou seja, devemos manter a ocupação desses cargos por pessoas técnicas e não guiado por vontades políticas”, defende.

Sobre uma previsão da Bolsa em curto prazo, Reis explica que no conjunto nossas empresas apresentam um balanço sólido.

“Na última crise que enfrentamos, as empresas brasileiras tinham três vezes de dívida líquida sobre o EBITDA. Hoje, esse indicador tá 1 vez. As empresas brasileiras tem 1/3 da dívida que tinha em relação ao EBITDA na última crise. Ou seja, o balanço das empresas vai bem.”

Ainda de acordo com Reis, a rentabilidade das empresas também vai bem.

“As empresas brasileiras entregaram um lucro recorde nos últimos 12 meses. Tivemos alguns fatores conjunturais como alta do preço das commodities. Já quanto aos fatores estruturais, as empresas fizeram a lição de casa nos últimos cinco anos. O PIB cresceu pouco e quando isso acontece a maior parte das empresas olham para a estrutura de custo que tem internamente. Com isso as empresas brasileiras buscaram a eficiência e conseguiram.”

Por fim, Reis pontua a alocação de capital das empresas. “No passado, vimos vários aquisições e projetos de empresas não sendo bem-sucedido. A Vale e Petrobras, por exemplo, erraram feio nisso. Então, acredito ser muito difícil os erros do passado serem cometidos novamente. E quando se tem empresa com balanço sólido, com boa rentabilidade e alocando bem, vamos estar mais preparados para o que vier.”

Fundo de Ações Suno FIA

Reis também falou durante o evento sobre o Fundo de Ações Suno FIA. Trata-se de um fundo de investimento em ações na Bolsa de Valores criado pela gestora Suno. Através dele, qualquer pessoa consegue aplicar em ações de empresas promissoras no mercado.

O Fundo Suno FIA tem uma estratégia de diversificação do patrimônio que traz resultados acima da média. O investimento é dividido entre small caps, dividendos, investimentos internacionais e em valor.

Por conta disso, o investidor conta com uma série de benefícios que não seriam acessíveis caso aplicasse seu capital sozinho diretamente em ações na Bolsa de Valores.

Estratégia do Fundo de Ações Suno FIA

A estratégia do Fundo de Ações Suno FIA basicamente consiste em alocar os aportes e rendimentos em quatro tipos de investimentos diferentes, sendo que o dinheiro fica dividido assim:

30% em investimentos em valor;

30% em investimentos em dividendos;

20% em investimentos em small caps;

20% em investimentos internacionais.

Como investir no Fundo Suno FIA

Para investir no Fundo de Ações Suno FIA é fácil. Você pode ser pessoa física e não é preciso ser um investidor qualificado. Afinal, quem cuida da estratégia são os gestores.

Basta se cadastrar em uma das corretoras de investimentos que disponibilizam o Fundo e fazer o aporte inicial.

Algumas das corretoras são acessíveis apenas através de uma assessoria de investimentos, que é quem irá atender você diretamente e fazer a intermediação.

 

 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.