ESG Onde Investir

Tudo sobre investimentos em ESG

Tudo sobre investimentos em ESG
  • Publicado em 31 de outubro de 2022

Os fundos ESG movimentam mais de R$800 bilhões no Brasil, de acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima). No mundo, investimentos desse tipo cresceram 84% entre os anos de 2020 e 2021.

Isso demonstra o movimento cada vez maior de investidores que têm procurado aplicar seu capital em empresas com responsabilidade social, sustentáveis e com governança corporativa.

E veja que interessante: essa crescente tem acontecido desde os anos 90 no mundo todo. 

Gradativamente, acionistas vêm retirando seu dinheiro de ações de empresas envolvidas em controvérsias relacionadas a más condições de trabalho, corrupção e poluição do meio ambiente.

Nesse sentido, também tem aumentado a pressão dos investidores para que as instituições invistam de verdade em temas como diversidade e inclusão, em combate às mudanças climáticas e numa gestão transparente.

Por isso, neste artigo iremos discutir o tema, esclarecer alguns conceitos e trazer informações sobre como e porque investir em ESG no Brasil. Acompanhe!

O que é ESG

ESG é um termo que diz respeito ao envolvimento de uma empresa ou entidade com causas ambientais, sociais e de governança

Inclusive, sua sigla significa Environmental, Social and Governance – meio ambiente, social e governança em português.

Mais do que apenas apoiar essas causas, o ESG mede as práticas do mercado no que diz respeito aos investimentos que procuram causar impactos positivos na sociedade, no meio ambiente  e na gestão ética das instituições. 

Naturalmente, o ESG repercute também no mercado financeiro como um todo – especialmente nos investimentos e no mercado de ações.

Isso porque há uma afluência crescente de investidores que buscam aplicar seu capital em organizações com boas práticas de ESG. 

Além de resultados positivos nos seus lucros pessoais, os investidores têm se interessado em incentivar a diminuição dos efeitos negativos que o consumo e a indústria causam no mundo. 

Essa busca também abrange empresas mais éticas e que promovam igualdade e inclusão.

Pilares do ESG nas empresas

São alguns exemplos de investimentos em ESG que uma empresa pode adotar:

  • Energias renováveis;
  • Destinação correta de resíduos;
  • Diminuição da emissão de CO2;
  • Economia de água;
  • Melhorias em embalagens para possuírem menos plástico;
  • Alternativas de matérias-prima que poluem e desmatem menos;
  • Adotar políticas internas de diversidade e inclusão de trabalhadores;
  • Investir em causas LGBTQIA+;
  • Adotar políticas de igualdade de gênero e raça;
  • Promover lideranças femininas dentro da organização;
  • Apoiar projetos de proteção às comunidades indígenas;
  • Adotar procedimentos internos claros anticorrupção;
  • Ter auditorias frequentes;
  • Ter relatórios transparentes e verificáveis.

Atualmente, existem mais de 680 mil títulos de renda fixa e variável no mundo que estão amplamente cobertos pelos índices MSCI ESG. Entenda do que se trata a seguir.

Por que o ESG ganhou força no mercado?

Porque cada vez mais o mercado percebe que o investimento numa gestão transparente e participativa traz resultados reais às empresas, investidores e comunidades.

E um dos fatores que permitem acompanhar essa evolução e os resultados são os índices MSCI ESG.

MSCI é uma empresa americana que estuda os níveis de ESG nas instituições há mais de 50 anos. 

O objetivo é produzir relatórios anuais e ajudar os investidores a avaliarem o desempenho que vem sendo aplicado nesse sentido.

Isso tudo para facilitar a decisão dos seus investimentos em ações nas Bolsas de Valores que realmente cumpram os critérios de ESG. 

Assim, de acordo com a MSCI, em 2020 existiam mais de 8.700 empresas que correspondiam com algum dos critérios necessários. Isso comparado a apenas 650 organizações em 1990. Um aumento exponencial em 30 anos.

E por que cada vez mais empresas têm investido em ESG?

Além de atrair esse novo perfil de investidor para seus títulos no mercado, as empresas têm se preocupado com o ESG por causa dos resultados financeiros. 

Tudo começa na tendência de consumo: de um modo geral, as pessoas estão mais interessadas em comprar de empresas que cuidam do meio ambiente, que contribuem com o combate às diferenças sociais e que tenham uma administração transparente e honesta. 

Consequentemente, o primeiro impacto nos resultados gerados pelo ESG vem por conta da imagem da marca perante aos consumidores – o que ajuda a conquistar a simpatia do público e a vender mais.

Além disso, com a governança corporativa as empresas conseguem de fato um gerenciamento eficiente e focado em reduzir custos, desperdícios, desvios e outros pontos que sangram um negócio.

Por fim, boas práticas de ESG também ajudam os resultados porque afastam prejuízos que podem ser grandes: multas ambientais, processos trabalhistas e queda de consumo associada a má-reputação.

E para que o ESG seja realmente verdadeiro, algumas práticas de fiscalização e auditoria estão sendo adotadas por organizações reguladoras. Com isso, nascem alguns termos que todo investidor precisa conhecer para avaliar uma empresa – especialmente o greenwashing.

Greenwashing

Greenwashing, também chamado de Socialwashing, é quando uma organização divulga informações imprecisas ou exageradas em relação a suas atitudes sócio-ambientais para se autopromover. 

Pode ser através de notícias falsas ou de projetos que não são passíveis de serem verificados pelos investidores. 

Para evitar com que isso aconteça, foi criado o Sustainable Finance Disclosure Regulation (SFDR) na Europa, em maio de 2020. Trata-se de um regulamento de divulgação de finanças sustentáveis das empresas.

Este regulamento avalia a transparência na divulgação de dados relacionados com as práticas de ESG. O objetivo é impedir informações falsas, e assim incentivar medidas genuínas.

O que significa investimento ESG?

Também conhecido como investimento sustentável, é a aplicação de capital em ações ou títulos de empresas que adotam práticas de ESG.

Assim, os investidores têm a possibilidade de aumentar seus rendimentos enquanto contribuem indiretamente para causas sociais, ambientais e de governança.

Inclusive, os princípios do ESG vão de encontro a vários dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil divulgados pela ONU. Portanto é inegável que os temas são importantes.

Quais são as empresas ESG no Brasil?

Existem diversas empresas ESG no mundo e também no Brasil. A maioria delas têm capital aberto e negociam ações de partes do seu patrimônio na Bolsa de Valores. 

O índice que mede o nível de ESG das empresas vai de zero a 1.000 pontos. Acima de 601 pontos esse indicador é considerado muito alto. De 301 a 600 pontos é considerado alto. 

No Brasil, temos algumas empresas dentro do nível alto e algumas um pouco abaixo disso, mas ainda representando os pilares ESG. Veja quais são:

  • Natura
  • Unilever
  • Ypê
  • Boticário
  • Petrobras
  • Vivara
  • Banco do Brasil
  • Magazine Luiza
  • Iguatemi
  • Nestlé

Entretanto, vale lembrar que essa lista não constitui uma recomendação de investimento. É apenas informativa.

Os investimentos ESG devem levar em consideração as práticas da empresa, os rendimentos, o setor em que está inserida, seu histórico e outras questões pontuais. Além, é claro, do perfil do investidor e de suas metas.

Selos Verdes

E para saber se uma empresa atende aos critérios ESG, o investidor pode procurar por alguns dos Selos Verdes verificáveis pelo ISO 14.020

Existem cerca de 400, entretanto é preciso ter cuidado com os selos autodeclarados. 

Entre os que são reconhecidos, podemos destacar os da FSC: Selo 100%, Selo Reciclado, 100% Comunitário e  Selo de Produto.

Há também o Selo Procel de Economia de Energia, Selo IBD Orgânico, CCF Rabbit (Choose Cruelty-Free) e Rainforest Alliance Certified.

Quem investe em ESG?

Um número cada vez maior de pessoas investe em ESG. Uma prova disso é o índice de Sustentabilidade Empresarial, criado em 2005 pela Bolsa de Valores do Brasil, que aumentou mais de 220% desde seu início. 

Outras pesquisas apontam que as empresas que mais investem em ESG no mundo estão alinhadas com as tendências globais e mais focadas em tecnologias disruptivas do que as demais companhias.

E em relação aos investidores, que costumam ser pessoas sempre atentas às tendências de mercado, o aumento de interesse no tema não poderia ser diferente. 

Uma análise global feita pela empresa MSCI mostrou que 73% dos investidores entrevistados aumentaram suas aplicações em ESG em 2021, mesmo com a pandemia da COVID-19. 

Para acompanhar essa tendência, veja quais são as melhores ações ESG no mercado.

Quais são as ações ESG: 10 melhores 

Confira abaixo as 10 melhores ações ESG neste momento.

Ações ESG do Banco Safra

Suzano (SUZB3), Aliansce Sonae (ALSO3), JBS (JBSS3), e Equatorial (EQTL3).

Ações ESG da Genial Investimentos

Klabin (KLBN11), Vivo (VIVT3), e  Itaú (ITUB4).

Ações ESG do BB Investimentos

Localiza (RENT3), Lojas Renner (LREN3), e Sabesp (SBSP3).

Apenas lembrando que não se trata necessariamente de uma recomendação de investimento

Para escolher as melhores ações ESG para você, converse com um assessor de investimentos.

Existem, inclusive, muitos fundos de investimentos que focam a sua carteira nas opções de empresas com algumas das políticas de ESG. 

Como por exemplo, dando prioridade para companhias que apliquem e promovam as lideranças femininas, ou que apostem em soluções sustentáveis.

Alguns Fundos de Investimento em Ações ESG

Nesse sentido, podemos destacar alguns fundos de investimento focado em empresas que tenham os pilares em ESG, como por exemplo:

  • Trend Lideranças Femininas, da XP (multimercado) ;
  •  ETF ELAS11, do Banco Safra;
  • Vitreo Franklin W-ES;
  • Fundo Baobá, da BTG Pactual;
  • Vox Tech for Good, da Vox Capital.

Entretanto, alguns destes fundos são voltados apenas para investidores profissionais, visto que os aportes mínimos são de valores na casa dos milhões.

Por que investir em ESG?

O mercado ESG já soma cerca de U$35 trilhões pelo mundo, de acordo com a Global Sustainable Investment Alliance (GSIA). Isso representa um total de 35% dos ativos no mercado financeiro. 

Isso significa que é um tipo de investimento promissor, e por isso deve estar dentro da estratégia de aplicações dos melhores investidores.

Assim como acontece com qualquer outro, não há como garantir que os investimentos ESG gerem lucros o tempo todo. Mas, definitivamente estão em alta no mundo das finanças e a tendência é aumentarem ainda mais.

E pela lei do mercado financeiro, quanto mais popular um tipo de ação fica, mais elevado seu preço vai ficando com o tempo.

 Nós vemos todos os dias nas notícias os investimentos de grandes empresas em soluções tão sustentáveis quanto tecnológicas. Por isso, quanto antes investir em ações ESG, melhor.

Além disso, empresas que adotam políticas de ESG têm maiores possibilidades de sucesso a longo prazo. Portanto, faz sentido investir nelas. 

O que as empresas ganham ao apostar em ESG?

É interessante o investidor observar de que maneiras o ESG beneficia as empresas que adotam suas políticas. Elas geralmente passam a ter:

  • Menos processos trabalhistas;
  • Menos ações judiciais;
  • Gestão de crises mais eficiente;
  • Melhores linhas de crédito;
  • Atraem melhores profissionais e fornecedores;
  • Ganham mais destaque na mídia;
  • Menores custos operacionais;
  • Maior produtividade;
  • Clientes mais satisfeitos;
  • Melhor reconhecimento de marca;
  • Maior valor no mercado.

Por conta disso, incluir em seu portfólio de investimentos ativos ESG é uma estratégia inteligente com foco no futuro.

Como investir em ESG: passo a passo

Para investir em ESG você pode comprar ações de empresas certificadas na Bolsa de Valores, ou adquirir cotas em fundos de investimento com foco em ativos ESG. Além disso, existe a modalidade de renda fixa com os debêntures e os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRAs).

Para facilitar a visualização por parte dos investidores, algumas empresas emitem títulos temáticos separados em categorias. Por isso, você também pode buscar por:

  • Títulos Verdes (Green Bonds): para investimentos relacionados à energia verde, redução de poluentes, preservação do meio ambiente, e outros.
  • Títulos Sociais (Social Bonds): ligados a ações de segurança alimentar, criação de empregos, etc.
  • Títulos de Sustentabilidade (Sustainability Bonds): envolve projetos socioambientais, que integram tanto ações sociais quanto ecológicas.

De qualquer forma, é preciso seguir alguns passos para começar a investir. Veja como funciona.

Passo 1: defina o perfil do investidor

É preciso traçar e entender seu perfil de investidor, para alinhar qual nível de risco você está aberto a aceitar, antes de fazer qualquer investimento. Isso porque aplicar em ações sempre envolve riscos, mas alguns ativos são mais estáveis do que outros.

Passo 2: estabeleça as metas de investimento

O segundo passo é desenhar suas metas financeiras com o investimento, a curto, médio e principalmente longo prazo. Assim fica mais fácil visualizar suas prioridades e definir se você precisa focar em liquidez, em segurança ou em rentabilidade, por exemplo.

Passo 3: escolha a estratégia da carteira

Outro ponto a se considerar antes de investir em ações ESG é qual será a estratégia da sua carteira de ativos. Porque você pode, por exemplo, aplicar seu dinheiro em ações que gerem dividendos e reinvestir os ganhos em mais papéis. 

Com isso você terá um patrimônio ainda maior no prazo que você definiu para ser o final do investimento.

A estratégia pode definir o plano para fazer os aportes e também nos tipos de ações que irão compor a carteira – focando sempre na diversificação que trará mais segurança e rendimentos.

Passo 4: faça a análise fundamentalista das empresas

E não menos importante do que os passos anteriores, é a análise dos fundamentos das empresas que você tem interesse em investir. 

Essa análise deve ser cuidadosa, levando em consideração o histórico da empresa, seu desempenho, valor de mercado, e concorrência. É neste momento também que você avalia os valores, princípios, governança corporativa e os projetos nos quais ela está envolvida.

Aqui entram os critérios de ESG e até que ponto a organização coloca em prática aquilo que divulga sobre o tema.

Visto isso, você já pode aplicar nas ações das empresas que selecionou. Para isto, você precisará de um intermediário na Bolsa de Valores, como uma corretora, por exemplo.

Dica extra: conte com uma assessoria de investimento desde o começo

Para facilitar todo esse processo, que pode ser trabalhoso e um pouco difícil, você pode contar com a ajuda de uma assessoria de investimentos. Ela te auxiliará em todos os passos listados anteriormente.

Dessa forma, você poderá investir em ESG mais rapidamente, e ainda terá tempo para focar em outros projetos. 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.