Educação Financeira Onde Investir

O que é a reserva de emergência e como fazer a sua?

O que é a reserva de emergência e como fazer a sua?
  • Publicado em 10 de janeiro de 2023

Ter um montante financeiro reservado para momentos de imprevisto é fundamental para qualquer pessoa. Independentemente se você já investe ou não, saber o que é e como fazer a reserva de emergência é uma dúvida comum. 

Ela permite que você possa se prevenir de situações atípicas que podem ocorrer em qualquer etapa da vida. Assim, é possível se precaver para enfrentar esses momentos com mais tranquilidade e segurança. 

Para saber mais, continue a leitura e entenda o que é a reserva de emergência e como montar a sua a partir de agora. Não perca! 

O que é a reserva de emergência?  

A reserva financeira é um montante de dinheiro que deve estar disponível para uso em momentos atípicos e urgentes. Entre os imprevistos que podem ocorrer, estão a perda do emprego, a redução do salário ou o surgimento de problemas de saúde. 

Portanto, a reserva serve como um colchão de segurança para os momentos em que perdas ou gastos inesperados ocorrem em seu orçamento. Além de proteger você e sua família em situações urgentes, ela também proporciona mais segurança em relação aos planos futuros. 

Como ela deve ser composta?  

Agora que você sabe o que é a reserva de emergência, precisa entender que ela deve ser composta por, no mínimo, 6 meses do seu custo de vida. Além disso, é importante que o dinheiro seja aportado em investimentos com as características adequadas à finalidade do montante. 

Em primeiro lugar, o dinheiro precisa estar seguro. Por isso, ele é comumente investido na renda fixa. Essa classe de investimentos apresenta alternativas com estabilidade e segurança.  

Outro ponto relevante é a liquidez. Ela se refere à facilidade com que um investimento pode ser convertido em dinheiro disponível para uso.  

Por fim, vale ressaltar que o foco da reserva de emergência não é a remuneração. Portanto, você não precisa buscar a melhor opção de ganhos para alocar o dinheiro. 

O ideal é escolher uma alternativa segura e com alta liquidez. Seguindo esses fatores, você poderá filtrar os títulos de renda fixa do mercado para encontrar o mais adequado para a sua reserva. 

Quais as vantagens de contar com esse colchão financeiro?  

Ter uma reserva financeira possui diversas vantagens. Entre elas, está a segurança que o montante oferece em situações adversas, independentemente do cenário econômico. Além disso, esse colchão financeiro protege a sua carteira de investimentos, evitando que você precise fazer resgates antecipados. 

A reserva também fornece os recursos financeiros necessários para a resolução de problemas pessoais, tanto seus quanto da sua família. Logo, ela reduz o estresse relacionado às finanças diante de imprevistos. 

Quais os riscos de não ter uma reserva emergencial?  

Como você viu, quem não tem uma reserva de emergência corre o risco de ficar desamparado em situações emergenciais. Nesses casos, pode ser necessário utilizar o dinheiro que está investido e que seria destinado a outros objetivos. 

Imagine que você guarde dinheiro todos os meses para a sua aposentadoria, mas perdeu o seu emprego. Nesse caso, será preciso deixar de fazer os aportes mensais por um tempo. Porém, sem a renda, também é provável que você não tenha dinheiro para pagar todas as contas mensais. 

Assim, uma solução seria tirar uma parte da quantia investida para a aposentadoria e cumprir com as obrigações financeiras, evitando dívidas. Porém, nesse caso, pode haver perdas financeiras — já que os aportes visavam uma meta de longo prazo.  

A ausência de um dinheiro disponível para imprevistos, portanto, pode prejudicar o seu portfólio de investimentos. Além disso, se o investimento para a aposentadoria não oferecer a liquidez necessária para saques imediatos, o transtorno pode ser ainda maior. 

Logo, outro risco de não ter uma reserva emergencial está relacionado com a possibilidade de precisar pedir um empréstimo. Isso pode interferir no seu planejamento financeiro, principalmente porque as linhas de crédito costumam ter taxas de juros elevadas. 

Dessa forma, seus problemas financeiros podem perdurar pelo longo prazo. Ainda, dependendo da situação, há o perigo de inadimplência, aumentando o endividamento e distanciando você dos seus objetivos futuros. Por outro lado, quem tem um fundo de emergência evita passar por esses transtornos.  

Como fazer a sua reserva de emergência? 

Depois de entender a importância do fundo de emergência, é preciso saber como fazer a sua reserva. Confira algumas dicas! 

Calcule seu custo de vida 

O primeiro passo para montar a reserva de emergência é calcular seu custo de vida atual. Para isso, considere todas as suas despesas mensais, tanto fixas quanto variáveis. Assim, é possível obter o montante necessário para reserva. 

Para tanto, basta multiplicar o seu custo de vida mensal pelo número de meses da sua reserva. Em geral, é recomendado ter o suficiente para cobrir, no mínimo, um semestre de gastos. 

Tenha um planejamento financeiro 

Após conhecer seu custo de vida, é preciso se planejar financeiramente para começar a poupar. Para isso, reserve uma parcela do seu orçamento todos os meses e guarde o dinheiro, como uma conta que você deve pagar mensalmente. 

Dessa forma, você evita guardar apenas o dinheiro que restar no final do mês. O motivo é que, se essa for a estratégia utilizada, as chances de você não conseguir poupar para construir a reserva são elevadas. 

Conheça os investimentos mais adequados 

Como você aprendeu, os investimentos utilizados para alocar a reserva de emergência devem ser seguros e com alta liquidez. Assim, você garante que o valor estará disponível no momento que precisar e será possível resgatá-lo sem perdas financeiras. 

Entre as alternativas que podem se alinhar a esse objetivo estão: 

  • Tesouro Selic; 
  • CDB (certificado de depósito bancário) com liquidez diária; 
  • Determinados fundos de renda fixa com liquidez diária — como o fundo DI; 

Evite movimentar esse dinheiro 

Por fim, evite movimentar esse dinheiro sem necessidade. Assim, é possível garantir que ele esteja disponível quando necessário e sirva como proteção nas situações imprevistas. 

Tenha em mente que, após montar a sua reserva, você terá mais liberdade para fazer outros investimentos. É possível, por exemplo, começar a investir para realizar objetivos de médio e longo prazo, como trocar de carro ou complementar a aposentadoria. 

Nesse momento, caso tenha dúvidas sobre quais são as melhores alternativas para cada meta financeira, busque uma assessoria de investimentos. Os profissionais podem apresentar os diferentes investimentos do mercado para que você tome decisões mais alinhadas a esse objetivo. 

Agora você sabe como fazer sua reserva de emergência. Lembre-se de que o montante deve ser alocado em uma alternativa que garanta segurança e disponibilidade, e deve ser utilizado apenas para situações de imprevisto — protegendo seu patrimônio. 

Gostou do conteúdo? Se precisar de auxílio para montar sua reserva de emergência ou para fazer outros investimentos, entre em contato com um especialista da Blue3, basta clicar aqui!

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.