Educação Financeira

Bolsa de valores para iniciantes: primeiros passos para investir em ações

Bolsa de valores para iniciantes: primeiros passos para investir em ações
  • Publicado em 17 de dezembro de 2022

Se você está começando a planejar os seus investimentos, com certeza já pensou em entrar na bolsa de valores.  

Trata-se de um ambiente complexo, afinal, apenas no Brasil, a B3 (Bolsa de Valores do Brasil) possui mais de 400 empresas brasileiras para comprar ações, além de cerca de 100 ações estrangeiras.  

Especialistas do mercado financeiro, como o investidor Thiago Nigro, costumam alertar que existem quatro características que podem trazer grandes prejuízos para o investidor iniciante: impaciência, medo, ganância e falta de conhecimento 

Ou seja, é preciso ter calma, mas ousar um pouco pode ser necessário para obter uma lucratividade interessante. 

Portanto, antes de dar o seu primeiro passo é preciso buscar muita informação, como saber qual o seu perfil, como começar a comprar ações e como funciona esse ambiente.  

Defina seu perfil de investidor

Temos 3 tipos de perfis de investidor: conservador, moderado ou arrojado.

Se você é conservador, a Bolsa de Valores pode não ser a melhor alternativa. Os conservadores são aqueles que preferem não arriscar e gostam de previsibilidade, mesmo quando isso significa ter rendimentos menores. Os investidores conservadores priorizam a estabilidade e a segurança.

Já o perfil moderado está disposto a ousar um pouco mais, mas sem arriscar tanto. Nesse caso, a Bolsa de Valores pode até ser uma alternativa, pois existem vários tipos de ações com pouquíssimas variações, como as de commodities, por exemplo.

O arrojado arrisca muito mais quando investe. Muitas vezes realiza compras e vendas “contra a maré”, mas pode ganhar muito dinheiro.

Este tipo de investidor costuma apostar alto, o que também pode trazer grandes prejuízos.  Nesse caso, são pessoas com conhecimento mais avançado da Bolsa de Valores e com um grande capital para investir.

Como comprar ações na Bolsa de Valores

Depois de descobrir qual o seu perfil, agora você já sabe se a Bolsa de Valores é ou não um bom ambiente para os seus investimentos.

Para dar o seu primeiro passo na Bolsa, é importante que contrate um intermediário,  que pode ser uma corretora ou um banco.

Nessa etapa é importante selecionar um banco ou uma corretora idônea, certificada na Bolsa de Valores e com cadastro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Também pode ser interessante pesquisar o histórico da empresa para saber como ela trabalha.

Depois disso, é preciso fazer um cadastro com a instituição selecionada, enviar alguns documentos e aguardar a análise.

Assim que o cadastro for aprovado, o investidor tem acesso ao Home Broker – plataforma que conecta os usuários ao pregão eletrônico.

Nessa plataforma é possível ver todas as ações e seus preços em tempo real – portanto nessa fase o investidor escolhe em quais ações quer investir.

Entretanto, o Home Broker pode ser uma plataforma com excesso de informações para quem está começando, o que pode dificultar o processo de decisão.

Nesse caso, é possível contar com a ajuda de uma assessoria especializada, que irá fazer um atendimento bastante personalizado para buscar melhores resultados.

Mercado tradicional e fracionário

No momento de escolher as ações, é preciso saber que existem dois tipos de mercado dentro da Bolsa de Valores e eles influenciam na forma como você compra e vende as ações. São o mercado tradicional e o fracionário.

No mercado tradicional, as ações tradicionais são comercializadas em lotes de 100 em 100. Neste tipo de mercado não é possível comprar menos do que 100 ações de uma mesma empresa.

Já no Mercado fracionário, o investidor pode comprar ou vender menores quantidades de ações, barateando a operação.

Para encontrar ações deste tipo, você pode buscar pelo nome da ação tradicional + F dentro do Home Broker.

Ordem de compra para a Bolsa de Valores

Depois de ter visto as ações no Home Broker, pesquisado sobre a empresa desejada, conversado com seu corretor ou assessor, você já pode selecionar a quantidade de ações que quer comprar e o valor.

Neste momento, você envia a ordem de compra para a Bolsa de Valores e aguarda a análise, que pode ser de execução imediata.

Quando a ordem de compra é executada significa que você já comprou as ações que queria. Agora já é um acionista.

Quando a empresa que vendeu as ações tiver lucro, você receberá o valor proporcional ao seu número de ações compradas.

Existem 4 formas de comprar ações na Bolsa de Valores:

  • Através de fundos de investimento de renda variável;
  • No mercado tradicional (com lotes de 100 em 100);
  • No mercado fracionário (com ações menores que 100);
  • Através de ETFs.

As ETFs (Exchange-traded fund, ou fundos de índices) são uma forma de se expor à Bolsa de Valores sem se comprometer com o risco de comprar ações “ruins”.

Isso porque as ETFs são fundos de investimento negociados na Bolsa como se fosse uma ação.

Uma cota de EFT da Bolsa de Valores segue a variação de grande parte da Bolsa brasileira, ou o chamado índice Ibovespa. Então, seu aumento ou diminuição de valor é pautado na queda ou valorização da B3.

Vantagens de investir nas ações da Bolsa de Valores

São muitas as vantagens de investir na Bolsa de Valores.

Abaixo listamos algumas delas:

Lucros com dividendos

Uma das grandes vantagens de investir nas ações da Bolsa de Valores é receber partes proporcionais dos lucros das empresas, no caso das ações preferenciais.

Por conta disso, muitas pessoas usam da estratégia da compra (e as vezes venda) de ações na Bolsa como um investimento a longo prazo com potencial de bons rendimentos e de multiplicação de capital. Com isso, pode ser possível ter uma grande renda passiva, por exemplo.

Poder de decisão

Um acionista também pode desfrutar da vantagem de interferir nas decisões de uma empresa, desde que invista num grande número de ações ordinárias.

Valorização da ação

Também dá para lucrar com a valorização da ação no mercado financeiro, ao vender o papel mais caro do que pagou ao comprá-lo.

Alta liquidez

Outra vantagem de investir nas ações da Bolsa é a rapidez com que se pode liquidar o investimento. Isso quer dizer que, ao contrário de vários tipos de investimentos, é possível vender uma ação rapidamente e transformar aquele valor em dinheiro sem se preocupar com prazos ou carências.

Diversificação

Além disso, dentro da Bolsa de Valores há diversas opções de ações diferentes, possibilitando a diversificação da carteira.

Fundo Arca e Bolsa de Valores 

Para quem quer começar a investir na Bolsa de Valores, uma alternativa pode ser o Fundo ARCA,  fundo de investimento que adota uma estratégia de diversificação focada em resultado.  

Criado pelo investidor e influenciador Thiago Nigro (também conhecido como Primo Rico por causa de seu canal no Youtube), esse produto divide o seu capital em quatro partes iguais:

  • Ações e negócios locais;
  • Real Estate (imóveis);
  • Caixa (renda fixa);
  • Ativos internacionais.  

Nessa estratégia, o capital do investidor fica diluído entre vários ativos de classes diferentes, potencializando os resultados e diminuindo os riscos.  

Se algum evento político nacional impactar negativamente os investimentos de maneira geral, por exemplo, a tendência é que os ativos internacionais não sejam afetados.  

A mesma coisa acontece com notícias que afetam o mercado imobiliário, e assim por diante. Se um lado cair, o outro consegue sustentar. 

Apesar de não ter como garantir rentabilidade (por se tratar de um investimento que envolve riscos e volatilidade), a diversificação de investimentos proporciona alta liquidez e menos riscos. 

E o Arca possibilita essa diversificação, como investimentos em dólar, exposição a ações negociadas nos EUA, títulos em fundos imobiliários, em fundos locais e em renda fixa.   

Clique aqui para saber mais!

 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.