Notícias Resultados Corporativos

Lucro da Neoenergia (NEOE3) cresce 4% na base anual, em R$ 973 milhões no 4º tri

Lucro da Neoenergia (NEOE3) cresce 4% na base anual, em R$ 973 milhões no 4º tri
  • Publicado em 8 de fevereiro de 2024

A Neoenergia (NEOE3) reportou um lucro líquido de R$ 973 milhões no 4T23, o que representa uma alta de 4% em comparação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Além disso, a companhia ainda reportou um EBITDA Caixa recorde. O número ficou em R$ 3 bilhões no 4T23 (+21% vs. 4T22) e em R$ 10,6 bilhões em 2023 (+10% vs. 2022).

“Em 2023, mantivemos nossa estratégia de crescimento sustentável, com investimentos totalizando R$ 8,9 bilhões, -10% abaixo do ano anterior, concentrados em nossas redes de distribuição e transmissão. Além de projetos de geração de energia renovável e soluções energéticas inteligentes”, destaca Eduardo Capelastegui, CEO Neoenergia.

Segundo a casa de análise DVinvest, a receita da empresa foi de R$ 11,8 bilhões em 2012 e de R$ 44,3 bilhões em 2023, um crescimento médio de 12,7% ao ano durante o período.

“Em 2023, a receita teve um aumento de 3,6%, bem abaixo da média histórica e mais parecida com um valor para o longo prazo”, avalia a DVinvest.

A casa de análise também observa que, no ano passado, a Neoenergia encerrou com custos e despesas de 80,7% da receita, um aumento em relação ao ano anterior.

“Esse crescimento pode ser explicado por vários motivos. Nas redes, a inflação mais baixa e o gasto mais alto com a inadimplência pioraram a rentabilidade da operação. Porém, na geração, o valor melhorou devido a consolidação dos novos projetos. Por fim, no liberalizado o valor de 2022 era não recorrente. Dessa forma, o valor atual é mais parecido com o futuro da companhia”.

Análise de resultado NEOE3 (4T23)

“O resultado foi ok, o ano de 2023 apresentou uma piora na margem de lucro devido a maiores gastos com inadimplência, além de fatores não recorrentes que beneficiaram os custos de 2022. Então, o aumento em 2023 já era esperado”, avalia Renato Reis, analista fundamentalista na DVinvest.

Segundo ele, empresa segue em crescimento, desenvolvendo seus segmentos. “Ademais, a Neoenergia está em fase de conclusão de boa parte dos investimentos em geração e transmissão, além de estar aprimorando sua área de distribuição”.

“A dívida me incomoda tendo em vista a sua capacidade de gerar lucro, que não é suficiente para cobrir os vencimentos de 2025. Mas imagino que ela deva rolar o pagamento sem grandes problemas. De modo geral, só ficaria mais confortável em comprar a ação quando a Neoenergia conseguir se desalavancar de maneira relevante”, finaliza Reis.

Além da Neoenergia, confira os resultados corporativos do 4T23 já divulgados pelas empresas.

resultado-neoenergia-4t23_its-money
Confira a tabela com os principais resultados da Neoenergia no 4T23. Acesse o release completo no site da empresa.

casa-de-análise-de-ações_its-money

Histórico de resultados NEOE3

Agora, confira abaixo o histórico de resultados da Neoenergia (NEOE3), com um resumo dos principais números levantados no reporte das empresa, além da análise do especialista. Boa leitura!

Balanço corporativo NEOE3 3T23

A Neoenergia (NEOE3) reportou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 1,54 bilhão no terceiro trimestre de 2023 (3T23). Assim, o resultado foi 3% superior ao reportado no mesmo período de 2022.

Neste ano, o lucro da companhia elétrica foi de R$ 3,48 bilhões, ou seja, 8% menor do que no mesmo período de 2022.

Por outro lado, o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) foi de R$ 3,2 bilhões no 3T23. O que significa crescimento de 37% em relação ao 3T22.

Além da Neoenergia, Santander, KlabinRomi e WEG  também divulgaram os resultados corporativos do 3T23.

Renato Reis, analista fundamentalista da DVinvest que faz análises dos resultados corporativos das principais empresas para o It’s Money, diz que a receita reduziu em relação ao mesmo período do ano anterior devido a problemas com licenças ambientais e uma base de comparação forte em 2022.

Por outro lado, os custos da empresa com energia e na operação tiveram leve aumento, o que espremeu bastante a margem de lucro.

Por fim, segundo Renato, a Neoenergia, que já é bem alavancada, se alavancou ainda mais. “O que me preocupa um pouco devido ao prazo de pagamento e a capacidade de gerar lucros. A queda no preço alvo se deu por uma reavaliação no Capex da empresa, além de um cenário um pouco mais pessimista nas margens de lucro”, conclui.

neoe3-analise-de-resultado
Confira a tabela com os principais resultados da Neoenergia no 3T23. Acesse o release completo no site da empresa

Balanço corporativo NEOE3 2T23

A Neoenergia (NEOE3) reportou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 728 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), montante 32% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a elétrica nesta noite terça-feira (25).

Em resumo, de janeiro a junho, o lucro da companhia totalizou R$ 1,943 bilhão, montante 15% menor do que o reportado no primeiro semestre de 2022.

Renato Reis, analista fundamentalista da DVinvest, acredita que, operacionalmente, não houve nenhuma surpresa, com a companhia apresentando resultados bem estável.

“Por outro lado, fatores não recorrentes que ajudaram ela no 1T, acabaram nesse 2T e pioraram a margem de lucro da operação”, observa Reis. 

Além disso, o analista observa que a dívida segue como o maior ponto de preocupação da Neoenergia (NEOE3). “Porém, ela conseguiu adiar o pagamento de diversos valores de modo que o caixa agora é suficiente para quitar as dívidas de 2023”.

“Vejo a empresa como uma boa candidata para subir ainda mais com a queda da Selic, já que, uma redução nos juros pagos fariam a geração de caixa aumentar e ela reduzir o risco da dívida”, completa.

Por fim, Reis analisa que “mesmo com um alto potencial de valorização, a dívida incomoda. Por isso, a recomendação neutra. Porém, para quem quer arriscar uma parte pequena do patrimônio, a ação pode ser uma boa”. 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.