Fechar

It's Money, informação que conecta você ao mundo dos investimentos de forma ágil e descomplicada.


Posts populares

Notícias Resultados Corporativos

Temporada de resultados do quarto trimestre de 2023: o que esperar?

Temporada de resultados do quarto trimestre de 2023: o que esperar?
  • Publicado em 30 de janeiro de 2024

A temporada de resultados corporativos do quarto trimestre de 2023 (4T23) na Bolsa brasileira começa nesta quarta-feira, 31 de janeiro de 2024, e vai até o dia 29 de março.

Ou seja, nesse período, as empresas listadas na B3 devem reportar seus dados financeiros e contábeis.

Confira abaixo quais são as expectativas em termos de resultados corporativos para cada setor na Bolsa e onde devemos focar a análise quando os números saírem.

Balanços corporativos 4T23: cenário geral

Primeiramente, quando olhamos para o cenário macroeconômico, o país começou no último trimestre seu processo de queda nas taxas de juros.

Assim, o trimestre atual já contará com algumas empresas apresentando despesas financeiras abaixo do que era visto. O que é positivo especialmente para aquelas mais endividadas.

Além disso, o câmbio, a inflação e o PIB seguem estáveis, em linha com o que foi visto no último trimestre. Ou seja, um PIB que deve crescer 1,6% em 2024, um IPCA de 3,86% e um câmbio próximo a R$ 4,90.

Os dados são relativamente negativos, pois sinalizam uma redução no tamanho real da economia, sendo que a inflação deve ser maior do que o PIB. Por outro lado, o dólar deve permanecer estável.

Virando o foco para as empresas, o cenário deve ser menos homogêneo. Uma parte considerável delas deve se beneficiar com as taxas de juros mais baixas, o que atinge diretamente o lucro líquido.

Além disso, empresas em setores que necessitam de juros menores, como acabamentos ou a construção civil, já devem ter uma recuperação na demanda.

Uma outra parte das empresas necessitam bastante das exportações. Nesse sentido, com um dólar mais baixo em relação ao ano anterior, elas podem apresentar resultados um pouco mais fracos.

Agora, confira abaixo os principais setores e as expectativas para a temporada de resultados do 4T23:

Commodities

Após fortes resultados nos últimos anos, os preços das commodities estão em um processo de normalização e estão voltando ao patamar pré-Covid.

Por outro lado, olhando para um cenário de mais curto prazo, temos como destaque o minério, o aço e o petróleo, que reagiram de forma bastante positiva e têm preços crescentes. O que deve ajudar nos resultados de empresas do setor.

Ademais, os outros setores seguem machucados com a redução nos preços dos produtos, dando destaque para os químicos e para o agro, que devem ter resultados abaixo dos trimestres anteriores.

Um setor que está relativamente fora do radar é o de frigoríficos que exportam para os EUA. Eles passaram por uma fase muito negativa em 2023 e estão “despiorando” aos poucos, com o começo do ano passado sendo seu pior momento e projetando uma normalização para o final de 2024.

Sendo assim, os resultados estão cada vez “menos piores”, o que deve ajudar nas cotações das empresas do setor.

Construção civil

A construção civil segue com dois rumos bem diferentes, por um lado temos as empresas que operam em segmentos de baixo padrão, em especial com obras para o Minha Casa Minha Vida, que estão com números excelentes e demanda bastante aquecida.

Por outro lado, as construtoras de médio e alto padrão ainda estão com dificuldade para dar vazão aos lançamentos, o que só deve ser revertido quando a Selic apresentar uma queda ainda mais intensa.

Um setor que está bastante correlacionado com a construção civil são os acabamentos, fornecendo porcelanatos ou cerâmicas para os imóveis.

O segmento estava passando por um momento bastante delicado, com números semelhantes aos vistos durante a crise de 2016, quando os juros eram bem altos e a economia estava relativamente fraca. Assim, alguma melhora já é esperada para o segmento no 4T23.

Varejo

Talvez seja o setor mais distinto, já que engloba desde o varejo alimentar até a venda de roupas. Por isso, a dinâmica de cada setor será bem diferente. Assim, haverá resultados diferentes na temporada de resultados 4T23.

Quando falamos do varejo alimentar, a tendência é de que o crescimento de receita siga mais fraco devido a menor inflação, tendo em vista que os mercados geralmente repassam a inflação nos produtos.

Por outro lado, devemos ver um período de margens crescentes, pois a inflação mais alta foi justamente o que impactou o segmento há alguns anos.

Além disso, as grandes empresas do setor realizaram aquisições relevantes, que estão em processo de maturação. Isso melhorar ainda mais as margens, sendo que os investimentos já foram feitos e agora serão colhidos.

No segmento de moda, apesar do último trimestre do ano ser o mais forte e das vendedoras chinesas terem sido taxadas, os números ainda não devem ser animadores para todos. Especialmente porque os segmentos financeiros dessas empresas ainda passam por um problema grave de inadimplência. O que consome uma boa parte do caixa da operação de varejo.

Por fim, para as varejistas de eletrônicos e eletrodomésticos, o consumo ainda está bastante prejudicado pela redução na renda disponível. Além disso, com a Selic ainda em um patamar alto, dificilmente teremos alguma surpresa positiva no segmento.

Indústria

Assim como no varejo, cada caso é um caso. Entretanto, o rumo será parecido com o trimestre anterior. Em outras palavras, as empresas focadas em vendas no Brasil devem continuar sofrendo com a demanda enfraquecida.

Por outro lado, as exportadoras devem continuar com números melhores, mesmo que o dólar tenha apresentado redução quando comparado ao ano passado.

O foco do segmento são as empresas ligadas ao mercado de produção automotiva. Isso por que o efeito do Euro6 no mercado está cada vez menor. Assim,  tanto a demanda quanto as margens devem apresentar boa evolução no trimestre.

Bancos

Em resumo, o 2T23 foi muito importante para esse setor, que estava negativamente afetado pelo aumento na inadimplência, reduzindo o lucro.

Vimos no 3T23 um ponto de inflexão relevante na curva de inadimplência, o que pode marcar a virada de um movimento. E o começo de um ciclo positivo para o setor, com destaque para os mais afetados durante o ciclo anterior, como o Bradesco (BBDC4) ou o Santander (SANB11).

Utilities (energia e saneamento)

Com a redução na inflação, as empresas do segmento de utilities terão um crescimento de receita menor. Isso porque boa parte dos aumentos de tarifa tem indexação ao IPCA.

Entretanto, a queda no resultado não deve ser significativa a ponto das ações caírem. Dessa forma, é esperada uma manutenção nas cotações do segmento.

Um ponto de atenção é a redução no volume de chuvas em 2024, que devem fazer os preços da energia subir e enfraquecer o setor de utilities como um todo. Assim, é um segmento que dificilmente continuará subindo com a mesma força de 2023.

Demais setores

Por fim, os demais setores também possuem dinâmicas distintas. Porém, o rumo do trimestre será ditado pela mistura de juros e inflação. Com isso, imagino que as empresas mais endividadas devem começar a apresentar resultados mais fortes.

análise-balanços-corporativos_its-money

Calendário de balanços 4T23

A seguir, confira o calendário da temporada de resultados com base nas datas divulgadas pelas empresas e pela CVM. 

A compilação dos calendários é do site Money Times. Vale lembrar que as datas podem sofrer alterações!

Ticker Companhia Data
SANB11 Santander 31/01/2024
ROMI3 Indústrias Romi 31/01/2024
BPAN4 Banco Pan 01/02/2024
BRBI11 BR Partners 01/02/2024
ITUB4 Itaú Unibanco 05/02/2024
BPAC11 BTG Pactual 05/02/2024
CIEL3 Cielo 06/02/2024
ABCB4 Banco ABC 06/02/2024
ALPA3 Alpargatas 07/02/2024
KLBN11 Klabin 07/02/2024
AURE3 Auren 07/02/2024
ALPA4 Alpargatas 07/02/2024
BBDC4 Bradesco 07/02/2024
AGRO3 BrasilAgro 07/02/2024
SAPR11 Sanepar 08/02/2024
CCR03 CCR 08/02/2024
RAIZ4 Raízen 08/02/2024
MULT3 Multiplan 08/02/2024
BBAS3 Banco do Brasil 08/02/2024
VIVT3 Vivo 08/02/2024
BRSR6 Banrisul 08/02/2024
USIM5 Usiminas 09/02/2024
CAML3 Camil 11/01/2024
CRFB3 Carrefour 19/02/2024
IGTI11 Iguatemi 20/02/2024
TRPL4 Isa Cteep 20/02/2024
GGBR4 Gerdau 20/02/2024
GOAU4 Metalúrgica Gerdau 20/02/2024
TTEN3 3tentos 20/02/2024
SRNA3 Serena Energia 21/02/2024
WEGE3 Weg 21/02/2024
ASAI3 Assaí 21/02/2024
PCAR3 Pão de Açúcar 21/02/2024
AERI3 Aeris 21/02/2024
VALE3 Vale 22/02/2024
B3SA3 B3 22/02/2024
ROXO34 Nubank 22/02/2024
RANI3 Irani 23/02/2024
MDIAS M. Dias Branco 23/02/2024
AESB3 AES Brasil 26/02/2024
BRFS3 BRF 26/02/2024
EGIE3 Engie Brasil 27/02/2024
POM04 Marcopolo 27/02/2024
INTB3 Intelbras 28/02/2024
CEAB3 C&A 28/02/2024
SUZB3 Suzano 28/02/2024
ODPV3 Odontoprev 28/02/2024
KEPL3 Kepler Weber 28/02/2024
ABEV3 Ambev 29/02/2024
MRVE3 MRV 29/02/2024
GRND3 Grendene 29/02/2024
CSAN3 Cosan 01/03/2024
PGMN3 Pague Menos 04/03/2024
ALUP11 Alupar 05/03/2024
RECV3 PetroReconcavo 05/03/2024
RADL3 Raia Drogasil 05/03/2024
TAEE11 Taesa 06/03/2024
BRKM5 Braskem 06/03/2024
LAVV3 Lavvi 06/03/2024
MYPK3 lochpe-Maxion 06/03/2024
DMVF3 D1000 06/03/2024
GMAT3 Grupo Mateus 06/03/2024
GUAR3 Guararapes 06/03/2024
RRRP3 3R Petroleum 06/03/2024
BEEF3 Minerva 06/03/2024
SLCE3 SLC Agricola 06/03/2024
PBR Petrobras 07/03/2024
PETR3 Petrobras 07/03/2024
GOLL4 Gol 07/03/2024
PETR4 Petrobras 07/03/2024
CBAV3 СВА 07/03/2024
ARZZ3 Arezzo Co. 07/03/2024
MGLU3 Magazine Luiza 07/03/2024
TFC04 Track Field 07/03/2024
ZAMP3 Burger King Brasil 07/03/2024
FRAS3 Fras-Le 11/03/2024
NTCO3 Grupo Natura 11/03/2024
RENT3 Localiza 11/03/2024
DIRR3 Direcional 11/03/2024
VVE03 Viveo 11/03/2024
VULC3 Vulcabras 12/03/2024
CURY3 Cury 12/03/2024
RAPT4 Randoncorp 12/03/2024
ELET3 Eletrobras 13/03/2024
CASH3 Méliuz 13/03/2024
ECOR3 Ecorodovias 13/03/2024
BHIA3 Grupo Casas Bahia 13/03/2024
ENJUS Enjoei 13/03/2024
SOMA3 Grupo Soma 13/03/2024
PRIO3 PRIO 13/03/2024
MDNE3 Moura Dubeux 13/03/2024
HYPE3 Hypera 13/03/2024
PETZ3 Petz 14/03/2024
SMFT3 Smart Fit 14/03/2024
PLPL3 Plano & Plano 14/03/2024
TRIS3 Trisul 14/03/2024
MATD3 Mater Dei 14/03/2024
PRIR3 Priner 14/03/2024
BM0В3 Bemobi 14/03/2024
LREN3 Lojas Renner 14/03/2024
JHSF3 JHSF 14/03/2024
CYRE3 Cyrela 14/03/2024
EZTC3 EZTec 14/03/2024
TEND3 Tenda 14/03/2024
FLRY3 Fleury 14/03/2024
YDUO3 YDUQS 14/03/2024
VITT3 Vittia 14/03/2024
ERJ Embraer 15/03/2024
EMBR3 Embraer 15/03/2024
SBFG3 Grupo SBF 18/03/2024
DESK3 Desktop 19/03/2024
CMIN3 CSN Mineração 19/03/2024
USNA3 USN 19/03/2024
BLAU3 Blau 19/03/2024
EQTL3 Equatorial Energia 20/03/2024
HBSA3 Hidrovias do Brasil 20/03/2024
VIVA3 Vivara 20/03/2024
UNIP6 Unipar 20/03/2024
STBP3 Santos Brasil 20/03/2024
BRIT3 Brisanet 20/03/2024
FIQE3 Unifique 20/03/2024
LWSA3 Locaweb 20/03/2024
POSI3 Positivo 20/03/2024
ALOS3 Allos 20/03/2024
DASA3 Dasa 20/03/2024
COGN3 Cogna 20/03/2024
TUPY3 Tupy 20/03/2024
CPLE6 Copel 21/03/2024
PNVL3 Dimed 21/03/2024
MELK3 Melnick 21/03/2024
CMIG4 Cemig 21/03/2024
ELMD3 Eletromidia 21/03/2024
SBSP3 Sabesp 21/03/2024
EVEN3 Even 21/03/2024
SOJA3 Boa Safra 21/03/2024
SEER3 Ser Educacional 22/03/2024
VAMO3 Vamos 25/03/2024
KRSA3 Kora Saude 25/03/2024
ANIM3 Anima 25/03/2024
MEAL3 IMC 26/03/2024
JSLG3 JSL 26/03/2024
CSMG3 Copasa 26/03/2024
AMER3 Americanas 26/08/2024
RDOR3 Rede D’Or 26/03/2024
JBSS3 JBS 26/03/2024
AMBP3 Ambipar 27/03/2024
ORVR3 Orizon 27/03/2024
BRAP4 Bradespar 27/03/2024
ONCO3 Oncoclínicas 27/03/2024
MRFG3 Marfrig 27/03/2024
MOVIS Movida 27/03/2024
MLAS3 Multilaser 27/03/2024
HAPV3 Hapvida 27/03/2024
AZULA Azul 28/03/2024
SIMH3 Simpar 28/03/2024
CSED3 Cruzeiro do Sul 28/03/2024
AGXY3 Agrogalaxy 28/03/2024
TOTS3 TOTVS Data a confirmar
VIVT3 Vivo Data a confirmar
ALLD3 Allied Data a confirmar
G2D133 G2D Data a confirmar
ZENV Zenvia Data a confirmar
AURA33 Aura Minerals Data a confirmar
INBR32 Inter Data a confirmar
Written By
Renato Reis

Formado em Ciências Econômicas pelo Ibmec BH. Analista de valores mobiliários (CNPI-P EM-3580) credenciado pela Apimec. Analista fundamentalista na casa de análise DVinvest.