Bolsa de Valores Onde Investir

Rendimento de ações: como analisar a performance da sua carteira?

Rendimento de ações: como analisar a performance da sua carteira?
  • Publicado em 5 de fevereiro de 2023

Analisar os resultados da sua carteira de investimentos permite tomar decisões mais alinhadas às suas necessidades. Ao entender qual foi o rendimento de suas ações, por exemplo, é possível definir a necessidade de rebalancear o portfólio ou alterar a estratégia. 

Contudo, a análise da performance da sua carteira de renda variável exige o domínio de alguns conceitos. Afinal, o processo tende a ser mais complexo porque envolve as oscilações de preço do mercado. 

Neste artigo, você entenderá como analisar o rendimento de ações para conhecer a performance do seu portfólio. Não perca! 

Por que acompanhar o desempenho da carteira de ações?

Avaliar o desempenho da sua carteira de ações é fundamental para conseguir gerenciar e direcionar suas escolhas. Afinal, conhecer a rentabilidade global do portfólio é mais importante do que o retorno de cada investimento individualmente. 

Se você investe de maneira diversificada, o objetivo é que os potenciais ganhos e as eventuais perdas se equilibrem. Assim, o resultado tende a ser suficiente para que seu patrimônio possa se consolidar. 

Ademais, verificar se seus investimentos estão indo bem no longo prazo envolve entender se sua carteira consegue superar ou, pelo menos, acompanhar determinados índices do mercado. Se você investe para fazer seu patrimônio crescer, por exemplo, é essencial que o retorno supere a inflação. 

Outro exemplo está relacionado com quem diversifica os investimentos com risco superior ao da renda fixa visando retornos maiores. Nesse caso, o desempenho da carteira deve ser capaz de superar a taxa Selic ou o CDI (Certificado de Depósito Bancário), que representam o resultado que você conseguiria conquistar correndo riscos menores. 

Como calcular o rendimento de uma carteira de ações? 

Agora você conhece a importância de acompanhar o desempenho da carteira de ações. No caso da renda variável, é necessário verificar qual foi o desempenho dos ativos no passado. Ao mesmo tempo, vale ressaltar que rentabilidade passada não garante lucros futuros. 

Apesar disso, fazer os cálculos permite ter uma estimativa do potencial de lucro que essas ações podem oferecer em situações semelhantes. Na prática, o rendimento de um ativo é calculado da seguinte forma: 

(Preço final/preço inicial) x 100 – 100 

Como exemplo, imagine que você tenha comprado uma ação de determinada empresa por R$ 10,78 e, após um ano, vendeu o papel por R$ 14,25. Utilizando a fórmula, tem-se: 

  • (14,25 / 10,78) x 100 – 100 
  • 1,3219 x 100 – 100 
  • 32,19% 

É preciso entender que, na renda variável, a rentabilidade também pode ser negativa. Ou seja, há como reduzir os recursos investidos ou até zerá-los. Com esse conhecimento e aplicando os cálculos em relação aos seus diferentes ativos, é possível verificar quanto a sua carteira está rendendo. 

Rentabilidade global da carteira 

Após fazer os cálculos para todas as ações, você terá o percentual correspondente à rentabilidade real de cada ativo. Para entender melhor, suponha que a sua carteira seja composta por: 

  • 40% da ação W, com rendimento de 12% no último ano; 
  • 30% da ação X, com rendimento de 10%; 
  • 10% da ação Y, com rendimento de 5%; 
  • 20% da ação Z, com rendimento de -15%. 

Para fazer o cálculo, transforme os números percentuais em decimais, dividindo por 100. Em seguida, multiplique a parcela alocada de cada ativo pela sua rentabilidade no período.  

Fica assim: 

  • 0,40 x 0,12 = 0,048; 
  • 0,30 x 0,10 = 0,03; 
  • 0,10 x 0,05 = 0,005; 
  • 0,20 x (-0,15) = -0,03. 

Somando tudo, o resultado encontrado é de 0,053 que, multiplicado por 100, revela que o rendimento do portfólio no período analisado foi de 5,3%. Esse dado reforça a importância de uma análise conjunta, não apenas individualizada dos ativos.  

Como analisar a performance das ações na carteira?

Após aprender como calcular a rentabilidade da carteira de ações, é hora de entender como analisar a performance do portfólio. Para isso, confira as dicas a seguir: 

Conheça as diferenças entre rentabilidade nominal e real 

A rentabilidade nominal se refere ao valor bruto do rendimento obtido em determinado período. Já a rentabilidade real representa o ganho com certo investimento descontando a variação da inflação. 

Como esse indicador oscila e afeta o poder de compra do investidor, considerar o impacto da inflação permite verificar se o patrimônio foi mantido. Logo, mesmo que a rentabilidade nominal pareça vantajosa, é importante calcular o retorno real para analisar os resultados. 

Considere o ROI 

ROI é a sigla para return over investment, que pode ser traduzido como retorno sobre investimento. Essa métrica indica qual é o impacto dos ganhos em relação a um investimento. Dessa forma, uma taxa de retorno maior pode indicar que determinada alternativa consegue gerar mais lucros. 

Assim, o indicador está ligado à capacidade de um determinado investimento gerar retorno financeiro ao investidor. Então o ROI permite entender se uma ação tem maior potencial relativo em comparação a outra, por exemplo. 

Use um benchmark para avaliar a carteira 

Considerar o uso de um benchmark também é interessante no momento de avaliar o desempenho da carteira. Como você viu, ao analisar o ganho de capital do portfólio, usar um referencial é relevante, já que não basta saber o quanto você ganhou. Também é preciso considerar como esse resultado se relaciona à performance média do mercado.  

Assim, você entenderá se sua carteira está acima, abaixo ou na média do mercado. No caso das ações, é possível utilizar o índice Ibovespa para saber se o portfólio teve desempenho acima ou abaixo do principal indicador do mercado acionário. 

Como existe a chance de ter um resultado equivalente ao indicador ao investir em fundos de índice, o ideal é que a sua carteira apresente um ganho de capital acima da média. Se isso não ocorrer, pode ser adequado alterar ou adaptar a estratégia de alocação. 

Utilize a nota de corretagem como apoio 

Para calcular corretamente a rentabilidade geral da sua carteira de ações, é viável utilizar as notas de corretagem como apoio. Esse documento apresenta um extrato das operações realizadas pelo investidor no mercado financeiro a partir da corretora de valores. 

Portanto, a nota de corretagem inclui informações como preços de compra e venda, data de realização da operação, taxas aplicáveis, entre outras. Com os dados, é possível calcular com mais facilidade o ganho de capital e a rentabilidade do portfólio. 

Agora você sabe como calcular o rendimento de ações e pode levar esse fator em consideração na hora de investir. Se precisar de ajuda, você pode buscar profissionais que possam trazer mais conhecimento sobre investimentos e estratégias de aporte. 

Ainda tem dúvidas sobre o assunto ou precisa de auxílio para rebalancear a carteira? Conte com o apoio de um profissional da Blue3 Investimentos!

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.