Fechar

It's Money, informação que conecta você ao mundo dos investimentos de forma ágil e descomplicada.


Posts populares

Notícias Resultados Corporativos

Prejuízo líquido da MRV (MRVE3) cai 68% em um ano, a R$ 104,9 milhões

Prejuízo líquido da MRV (MRVE3) cai 68% em um ano, a R$ 104,9 milhões
  • Publicado em 1 de março de 2024

A MRV (MRVE3) – grupo detentor das empresas MRV, Sensia, Luggo, Urba e Resia – reportou prejuízo líquido consolidado de R$ 104,9 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23). 

Entretanto, a perda foi 68% inferior ante o mesmo período do ano anterior (4T22), quando o prejuízo foi de R$ 333 milhões. 

Além disso, o lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado ficou negativo em R$ 35,9 milhões, queda de 57,4% em relação ao mesmo período de 2022. 

Por outro lado, receita líquida e consolidada ficou em R$ 1,940 bilhão no 4T23, resultado 16,8% superior no comparativo anual, impulsionado pelo aumento nas vendas de imóveis. 

Receita 

Segundo a leitura da casa de análise DVinvest, a receita da empresa foi de R$ 3,8 bilhões em 2012 e R$ 7,4 bilhões em 2023, um aumento médio de 6,3% ao ano.  

“Isso ocorreu especialmente a partir de 2017, depois de um forte impacto no setor imobiliário devido à crise econômica do país. Já em 2023 a receita apresentou 12% de crescimento em relação ao ano anterior, acima da média histórica”, observa a casa de análise. 

Além dissso, de acordo com a DVinvest, analisando o desempenho operacional da empresa, o quarto trimestre apresentou crescimento nos lançamentos em relação ao trimestre anterior, mas uma queda em relação ao ano passado.  

“Por outro lado, as vendas aumentaram em relação a ambos os períodos. Fruto especialmente do programa ‘Pode Entrar’, que trouxe uma receita nova para a MRV. Por fim, a VSO, ou seja, o quanto as vendas representaram do total ofertado, foi de 31,1%, aumentando em relação aos períodos anteriores, o que é muito positivo”, avalia a casa de análise. 

Resultado trimestral MRV (MRVE3) 

A seguir, confira abaixo os principais destaques do resultado trimestral da MRV (MRVE3): 

  • Receita Operacional Líquida (ROL):7,2 bi, o maior da história; 
  • Margem bruta: crescimento de 4,4 p.p.em relação ao 4T22; 
  • Vendas líquidas: evolução de 45%, em R$ 2,6 bilhões, maior crescimento do setor em 2023; 
  • Geração de Caixa: R$ 131 milhões, evolução de R$ 262 milhões no comparativo com o trimestre anterior e de R$ 417 milhões no comparativo com o 4T22. 
Confira a tabela com os principais resultados da MRV (MRVE3) no 4T23. Acesse o release completo no site da empresa.

Análise de resultado MRV (MRVE3) 

O resultado deu pouca visibilidade sobre o futuro da empresa. Operacionalmente, a parte brasileira está bem, com VSO crescente e uma margem bruta em linha com o passado da empresa. Assim, é uma questão de tempo até que o valor se ajuste totalmente”, avalia Renato Reis, analista fundamentalista na DVinvest. 

Segundo ele, a preocupação segue no segmento internacional (Resia), tendo em vista que essa operação queimou bastante caixa, além de ser prejudicada pelo adiamento no corte de juros nos EUA. 

Nesse sentido, o analista reduziu a recomendação de compra do MRVE3, o que se deu por dois motivos: 

“O primeiro motivo é que precisamos esperar para ver quais vão ser as projeções fornecidas no investor day da empresa. Pessoalmente, creio ser o fator mais relevante para a ação hoje. E o segundo seria um pouco mais de paciência até que a Resia reduza a queima de caixa e que a margem dos imóveis da MRV Brasil comece a aparecer no resultado de forma mais relevante”, explica. 

Para o analista, a empresa ainda está barata. “Porém, prefiro esperar de fora mais um pouco até que ambos os eventos sejam mais ‘palpáveis’, finaliza. 

Além da MRV, confira os resultados corporativos do 4T23 já divulgados pelas empresas.   

Histórico de resultados MRVE3 

Balanço corporativo MRVE3 3T23 

Agora, veja abaixo o histórico de resultados da MRV (MRVE3), com um resumo dos principais números levantados no relatório da empresa, além da análise do especialista. Boa leitura! 

A MRV&Co (MRVE3), grupo que reúne as empresas MRV, Sensia, Luggo, Urba e Resia, reportou um prejuízo líquido consolidado atribuível aos acionistas da controladora de R$ 136,5 milhões no terceiro trimestre de 2023. Assim, reverteu um lucro de R$ 2 milhões registrado no mesmo período de 2022.

Além da MRV, veja quais empresas já divulgaram os resultados corporativos do 3T23.

A companhia também registrou aumento de 1,3 p.p. na margem bruta (MRV Incorporação), atingindo 23,4%. “Trata-se do quarto trimestre consecutivo com aumento na margem bruta, acumulando 4,5 p.p. desde o 3T22.”

Já a margem bruta de novas vendas foi de 32,5% no 3T23, um aumento de 0,8 p.p. em relação ao 2T23.

E as vendas líquidas da MRV Incorporação alcançaram R$ 2,2 bilhões (%MRV) no 3T23, representando um aumento de 54,5% em relação ao mesmo período de 2022.

Receita

A empresa reportou também a maior receita operacional líquida da história, de R$ 1,9 bilhão no 3T23. Equivalente a um aumento de 8,7% em relação ao 2T23 e de 17,7% no comparativo com o 3T22.

“A recuperação operacional tem se refletido, a cada trimestre, nos resultados financeiros da MRV, o que reafirma o processo de turnaround bem-sucedido da Companhia”, diz o release de resultados da empresa.

Além disso, a MRV diz que segue reduzindo a queima de caixa operacional, que atingiu a marca de R$ 46 milhões no 3T23, aproximando-se do break even. “A continuidade na recuperação da margem bruta, suportada pela correta precificação dos produtos acima da inflação e de um rígido controle de custos será refletida, a cada trimestre, também na evolução da geração de caixa.”

Análise de resultado MRVE3 (3T23)

Para Renato Reis, analista fundamentalista da DVinvest, que faz análises dos resultados corporativos para o It’s Money, o resultado é positivo. “A cada trimestre, a empresa vai melhorando sua margem, voltando para o patamar anterior à pandemia”, comenta.

Além disso, Renato diz que as vendas estão apresentando bom crescimento, superando os lançamentos e reduzindo os estoques existentes. Por fim, os preços médios dos imóveis estão cada vez maiores, sinalizando que ela está conseguindo repassar bem para a ponta final.

“A operação dos EUA queimou bastante caixa, mas a partir do próximo trimestre vai reverter essa situação, com os investimentos se encerrando e as receitas começando a faturar. Caso a MRV siga nesse caminho, o papel tem mais espaço para subir, mas eu prefiro esperar um pouco mais para confirmar isso.”

mrve3-analise-de-resultado
Confira a tabela com os principais resultados da MRV&Co (MRVE3) no 3T23. Acesse o release completo no site da empresa

Balanço corporativo MRVE3 2T23 

A MRV&Co (MRVE3) registrou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 181,1 milhões no segundo trimestre.

Esses números correspondem a um aumento de 214,8% na comparação anual, de acordo com relatório financeiro divulgado nesta quarta-feira (09).

Segundo o documento do  2T23, a companhia registrou o maior volume de vendas de sua história, alcançando a marca de 9.826 unidades, que totalizam R$ 2,2 bilhões em Valor Geral de Vendas (VGV).

“Trata-se de um incremento de 23,6% em relação ao 1T23 e de 49,9% frente ao 2T22. Com esse resultado, a VSO atingiu a marca de 29% no 2T23”,  informou a MRV.

Assim, com esse resultado, a VSO da MRV atingiu a marca de 29% no 2T23.

Além do volume de vendas recorde, a MRV reportou um novo aumento no ticket médio das unidades vendidas.

Aqui, a companhia alcançou R$ 227 mil em vendas , equivalente a um aumento de 3,9% no comparativo com o 1T23.

Por outro lado, a margem bruta da Companhia alcançou a marca de 22,1%, um aumento de 1,5 p.p. no comparativo com o 1T23.

Por fim, a queima de caixa do trimestre apresentou uma redução de 34% frente ao 1T23, alcançando a marca de R$ 79,8 milhões, reafirmando a trajetória de recuperação da companhia.

Análise de resultado MRVE3 (2T23)

Renato Reis, analista fundamentalista da DVinvest, avalia que apesar da receita ter surpreendido positivamente, o aumento nas despesas percentuais da MRV preocupa.

Além disso, o analista observa que a  margem de lucro dos novos empreendimentos segue evoluindo, o que é bom, mas ainda vai levar algum tempo para refletir totalmente no balanço.

“A dívida também me incomoda um pouco devido ao vencimento curto ser maior que o caixa, mas a MRV geralmente consegue rolar ou se refinanciar sem muitos problemas”, finaliza. 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.