Notícias Resultados Corporativos

Magazine Luiza (MGLU3) reporta lucro de R$ 101,5 milhões no 4T23

Magazine Luiza (MGLU3) reporta lucro de R$ 101,5 milhões no 4T23
  • Publicado em 18 de março de 2024

A varejista Magazine Luiza (MGLU3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 101,5 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), revertendo o resultado negativo de R$ 15,2 milhões visto no mesmo período do ano anterior (4T22).

Além disso, o lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ficou em R$ 756,5 milhões, alta anual de 12,3%. Já margem Ebitda ajustado foi de 7,2%, 1,2 ponto porcentual (p.p.) superior ao mesmo tri de 2022. 

“O 4T23 foi o trimestre da virada para o Magalu. A margem bruta atingiu 30,3%, crescendo de 2,5 p.p. comparada ao 4T22, impulsionada pelo repasse do DIFAL (concluído no 3T23), pelo sucesso das campanhas comerciais, incluindo a Black Friday mais rentável da nossa história e pelo crescimento da receita de serviços”, explica a empresa por meio de seu relatório trimestral.

Nesse sentido, a diretoria da empresa também disse ao explicar o resultado que adaptou sua operação a um cenário prolongado de juros altos, com efeitos deletérios sobre o setor de varejo – sobretudo o de bens discricionários. “Prometemos voltar ao nosso normal: ser uma empresa que cresce, sim, mas com margem e geração de caixa. Promessa cumprida”.

Receita

Segundo a leitura da casa de análise DVinvest, a receita da empresa foi de R$ 6,7 bilhões em 2012 e R$ 36,8 bilhões em 2023, um aumento médio de 16,7% ao ano, “que se deu especialmente a partir de 2017 com a reestruturação da empresa. Em 2023, a receita apresentou queda de 1,4%, algo bastante negativo”.

Ademais, no quarto trimestre isolado receita apresentou queda de 5,5%, um valor considerado fraco dado o histórico da companhia. Separando por segmentos, as lojas físicas já existentes cresceram 3,7%, fruto de uma retomada na demanda.

“Assim, com as vendas aumentando nas lojas, o segmento digital perdeu força. Dessa forma, toda a queda na receita é fruto da piora no e-commerce”, avalia a DVinvest.

Custos e despesas

Ainda de acordo com a DVinvest, os custos e despesas da Magalu ficaram em 99,5% da receita em 2023, um aumento em relação ao ano anterior. “Resultado de uma perda geral na eficiência, com todos os aspectos da companhia perdendo rentabilidade, o que é bastante negativo”.

Dívidas

Por fim, a Magazine Luiza possui cerca de R$ 7,4 bilhões em dívidas e R$ 3,4 bilhões em caixa, além de cerca de R$ 4,0 bilhões de dívida líquida.

“Esse número representa cerca de 12,0% do valor da empresa, um patamar saudável. Por outro lado, R$ 3 bilhões possuem vencimento em até 12 meses e a companhia está apresentando prejuízos frequentes, algo preocupante”, observa a DVinvest.

Resultado trimestral Magazine Luiza (MGLU3)

A seguir, confira os principais destaques do resultado trimestral da Magazine Luiza (4T23):

resultado-trimestral-magalu_its-money
Confira a tabela com os principais resultados do Magazine Luiza (MGLU3) no 4T23. Acesse o release completo no site da empresa.

Análise de resultado Magazine Luiza (MGLU3) 4T23

“Esse foi um resultado difícil de ler, tivemos muitos números não recorrentes, além de ajustes contábeis realizados pela empresa, tanto no próprio resultado quanto em reclassificações feitas sobre o terceiro trimestre”, pondera Renato Reis, analista fundamentalista na Dvinvest.

Segundo ele, separando esses valores não recorrentes, a receita apresentou queda de 5,5% no trimestre, mas a margem de lucro deu uma leve melhorada.

“Pessoalmente, dou mais importância para o crescimento da receita nessa tese, então não gostei muito. Além disso, a diretoria tinha criado grandes expectativas com o resultado, então imagino que o mercado não tenha gostado muito do que viu”, finaliza.

Além da Magazine Luiza (MGLU3), confira os resultados corporativos do 4T23 já divulgados pelas empresas.  

o-que-e-a-multiestrategia_its-money

Histórico de resultados MGLU3

Agora, confira abaixo o histórico de resultados Magazine Luiza (MGLU3), com um resumo dos principais números levantados no relatório da empresa, além da análise do especialista. Boa leitura!

Balanço corporativo MGLU3 (3T23)

A varejista Magazine Luiza (MGLU3) reportou vendas totais de R$15 bilhões no 3T23, alta de 5% em relação ao 3T22. Nos últimos quatro anos, o crescimento médio anual foi de 21%.

Já o e-commerce atingiu R$11 bilhões em vendas no trimestre, aumentando 6% no 3T23, enquanto o mercado online brasileiro teve uma queda de 7% no mesmo período (Neotrust).

O crescimento médio anual do e-commerce do Magalu foi de 35% nos últimos quatro anos. As vendas do marketplace totalizaram mais de R$4 bilhões no 3T23, um expressivo crescimento de 25% comparado ao mesmo período do ano anterior. Nos últimos quatro anos, o marketplace do Magalu apresentou um crescimento médio anual de 51%.

“Além de registrar um aumento nas vendas, conseguimos elevar significativamente a rentabilidade de nosso marketplace. As receitas provenientes dos serviços do marketplace cresceram 44%”, diz a rede.

Lucro e ajustes

Com isso, a companhia lucrou R$ 331,2 milhões de forma líquida no terceiro trimestre de 2023, revertendo o prejuízo de R$ 190,9 milhões do mesmo período de 2022.

Segundo o Magalu, o lucro líquido foi auxiliado pela reversão de créditos tributários. Em sua maior parte referentes ao julgamento do Supremo Tribunal Federal quanto à não incidência de PIS/COFINS sobre bonificações recebidas de fornecedores.

“Com base nos precedentes judiciais e na opinião dos nossos assessores legais, o Magalu reconheceu neste trimestre créditos tributários, referentes a períodos anteriores a 2022, no total de R$ 688,7 milhões. Sendo R$ 533,1 milhões de principal e R$ 155,6 milhões de atualização monetária”, contextualiza a varejista no documento publicado na segunda-feira (13).

Assim, com o ajuste, a companhia tem um prejuízo de R$ 143,4 milhões, com queda de 15,7% do valor negativo na base anual. O melhor resultado ajustado, desconsiderando os efeitos não recorrentes, se dá em meio a um recuo de 1,5% da receita bruta na mesma base, para R$ 10,5 bilhões, e de 2,6% da receita líquida, para R$ 8,5 bilhões, na base de comparação anual.

O crescimento das vendas em conjunto com o aumento da margem de contribuição do marketplace contribuiu para o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado, que atingiu R$487,5 milhões no 3T23, um aumento de 0,1p.p. em relação ao ano passado.

Análise de resultado MGLU3 (3T23)

“Na parte da receita, o SSS da empresa veio de 4,8%, um número bom dado o cenário ruim do setor atualmente, com as vendas crescendo especialmente no varejo digital”. Explica Renato Reis, analista fundamentalista da DVinvest, que faz análises dos resultados corporativos para o It’s Money

“Na margem de lucro, a empresa deu um salto importante na eficiência de custos, mas devolveu toda essa melhoria com despesas maiores, que de acordo com eles, ocorreu pelo maior número de vendas no e-commerce”, diz.

Ainda segundo ele, a parte da dívida é o que mais preocupa hoje. Já que possuem R$ 3 bi vencendo nos próximos 12 meses e tem R$ 3,3 bi no caixa atualmente. “Porém, estão dando prejuízo, então pode ser que dê algum problema no ano que vem, por esse motivo eu ficaria de fora do papel hoje.”

mglu3-analise-de-resultado
Confira a tabela com os principais resultados do Magazine Luiza (MGLU3) no 3T23. Acesse o release completo no site da empresa.

Balanço corporativo MGLU3 (2T23)

A varejista Magazine Luiza (MGLU3) apresentou  um prejuízo líquido ajustado, excluindo efeitos não recorrentes, de R$ 198,8 milhões no segundo trimestre.

Segundo relatório divulgado pela empresam, o número representa uma alta de 77,3% frente às perdas líquidas do ano anterior, que somaram R$ 112,1 milhões.

Além disso, a Magalu encerrou o trimestre com uma posição de caixa total de R$ 8 bilhões, cerca de R$ 1 bilhão maior que em março deste ano.

“Isso em função da geração de caixa operacional de R$847 milhões no trimestre, reflexo principalmente da evolução do capital de giro”, informou o relatório.

Neste segundo trimestre de 2023, segundo a empresa, as vendas em todos os canais avançaram.

No total, atingiram 14,7 bilhões de reais, um crescimento de 5,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Esse movimento foi impulsionado pela sinergia entre e-commerce, lojas físicas e – sobretudo – pelo protagonismo do marketplace”, disse a varejista.

Em resumo, houve a geração de uma margem Ebitda de 5,1%, aumento de 0,2 ponto percentual em relação ao trimestre anterior e queda de 0,6 ponto percentual em bases anuais. Reflexo do aumento da carga tributária no período

Análise de resultado MGLU3 (2T23)

Para Renato Reis, analista fundamentalista da DVinvest, mesmo com um resultado superior ao do resto do setor, os números ainda estão bem abaixo do que é esperado e precificado para a Magazine Luiza.

Segundo ele, a receita cresceu 0,1% em relação ao 2T22 e a margem de lucro reduziu quase 1 ponto percentual. “Isso devido a maiores gastos com inadimplentes e com despesas administrativas”, observa. 

Assim, para valer o preço atual de 3 reais, a empresa precisa crescer 18% ao ano em média e apresentar uma margem de lucro operacional na casa de 4,5% (hoje está em 1,5%), salientou o analista. 

Ou seja, o preço ainda reflete algo distante do que a empresa tem entregado nos últimos resultados.

“Pode até ser que com a queda na Selic a Magalu volte a crescer e entregar os resultados que precisa. Mas, por conservadorismo eu prefiro ficar de fora e esperar até que isso ocorra”, finaliza. 

 

Written By
Redação It's Money

A redação do portal It’s Money é formada por um time de profissionais com ampla experiência editorial, com acompanhamento e revisão de jornalistas especializados.